Domingo há Óscares e esta é a primeira cerimónia que vai decorrer em três cidades diferentes

ESTA É A PRIMEIRA CERIMÓNIA DOS ÓSCARES QUE TEVE DE SOFRER ALTERAÇÕES POR CAUSA DA PANDEMIA


Prepara as pipocas que este domingo é noite de Óscares. A cerimónia, que estava prevista para fevereiro deste ano, foi adiada para este mês e será a primeira vez que sentirá os efeitos da pandemia.


No ano passado, os Óscares aconteceram em fevereiro, numa altura em que a pandemia era uma realidade ainda distante, e por isso decorreu como o esperado. Uma sala cheia de celebridades sem máscaras, nem distanciamento.



Este ano, há algumas - várias - alterações para que tudo seja feito de modo a transparecer alguma normalidade para o público, mas sem descurar as medidas de prevenção. Como é que isso se faz? Em três cidades diferentes - Los Angeles, Londres e Paris – para evitar viagens em plena pandemia.


Os produtores queriam uma cerimónia íntima e presencial e, inicialmente, puseram de parte o Zoom. Recusavam-se a ter uma cerimónia virtual e queriam proporcionar uma noite segura, com recurso a testes PCR. No entanto, as críticas de que foram alvo, levou a uma alteração dos planos.

A presença de todos os nomeados nos Estados Unidos exigiria uma logística enorme que poderia por em suspenso semanas de vida, entre quarentenas à chegada e no regresso. E sem descurar o facto de nem todos poderem viajar, pois ainda há muitas viagens internacionais que ainda estão interditas. Para além dos elevados custos que este plano pressupunha, também representaria riscos sanitários.

Agora, o esperado é que a cerimónia decorra em duas salas em Los Angeles - o Dolby Theatre e a Union Station de Los Angeles. Quanto a Londres e Paris, ainda não foram revelados os locais eleitos, segundo a revista Hollywood Reporter. É a primeira vez que os Óscares se estendem a outros países fora dos Estados Unidos.

Para já, sabe-se que a passadeira vermelha terá a presença de apenas 20 meios de informação e quatro fotográfos. A presença dos convidados nas salas será rotativa e a sala de imprensa será virtual.

Para melhor filme, estão nomeados “O Pai”, “Judas and the Black Messiah”, “Mank”, “Minari”, “Uma Miúda Com Potencial”, “Nomadland – Sobreviver na América”, “Sound of Metal” e “Os 7 de Chicago”.

Os filmes “Minari” e “O Pai” chegam aos cinemas, em Portugal, com a RFM, no próximo mês de maio.


 


Não percas a cerimónia dos prémios do cinema mais importantes e mediáticos que também se desdobrou em alternativas para que a pandemia não comprometesse toda a magia desta noite. Veremos quais as surpresas reservadas! O produtor da cerimónia, Steven Soderbergh, garante que o número de abertura será arrebatador. Prepara já as pipocas!


  • Partilha:

Top