Guarda-redes português sai do campo para socorrer um adepto e o gesto é aplaudido

AO SOCORRER UM ADEPTO, O GUARDA-REDES FOI PREMIADO COM O CARTÃO BRANCO, QUE ENALTECE GESTOS DE "FAIR PLAY"

Madalena Costa


Acima de qualquer clube ou adversidade, estão as pessoas e foi isso mesmo que um guarda-redes português demonstrou.


O jogo entre o AC Travanca e o GD Parada, na primeira divisão distrital de Viseu, que se disputou no Estádio do Ribeiro, ficou marcado por um bonito gesto de “fair-play”.


O protagonista foi o guarda-redes da equipa AC Travanca que, ao minuto 87, se apercebeu de que algo não estava bem fora das quatro linhas. Na bancada, um adepto do GD Parada, que assistia ao jogo, começou a ter um ataque de epilepsia.


O homem, de cerca de 32 anos, teve a ajuda de outros adeptos, mas a situação complicou-se e, além do 112, teve de se chamar o guarda-redes da equipa da casa, Luís, que faz parte do corpo do INEM de Viseu.


Por volta do minuto 90, o guarda-redes largou tudo e saiu apressadamente do campo para socorrer o adepto. A situação foi rapidamente resolvida e, depois da chegada do INEM, o jogo retomou.


Assim que voltou a pisar as quatro linhas, o guarda-redes, Luís, viu o cartão branco ser-lhe mostrado pelo árbitro. A sua atitude valeu-lhe o cartão branco que premeia o “fair-play” no futebol.



A partida ficou empatada para os dois clubes, mas o guarda-redes saiu com o reconhecimento do seu ato, que está a comover e a ser aplaudido por milhares de portugueses.


  • Partilha:

Top