Israel é o primeiro país a proibir o comércio de peles de animais para a moda

UM NOVO DECRETO MINISTERIAL DE ISRAEL PROÍBE O COMÉRCIO, EXPORTAÇÃO E IMPORTAÇÃO O COMÉRCIO DE PELES DE ANIMAIS

Madalena Costa


Circulam, atualmente, milhões de peças de roupa que são feitas a partir da pele de animais. Em Israel, esta moda tem os dias contados. Israel decidiu colocar um travão e proibiu o comércio de peles de animais para a moda, tornando-se o primeiro país do mundo a fazê-lo.



Foi durante esta quarta-feira que o Ministério do Ambiente do país anunciou a medida, através de um decreto ministerial, no qual se lê que “o comércio de peles de animais, importação e exportação, vai ser proibido, exceto para as necessidades de investigação, educação e tradições religiosas”.


Para a ministra do Ambiente de Israel, Gila Gamliel, “a indústria do comércio de peles causa um sofrimento inimaginável aos animais e este decreto transformará o mercado de moda israelita tornando-o melhor no cumprimento das normas ambientais”.


A proibição do comércio de peles de animais vai entrar em vigor daqui a seis meses, e há já quem aplauda esta decisão. Jane Halevy-Moreno, diretora da Coligação Internacional Anti-Pele, descreveu este novo decreto como um “gesto histórico” que vai “fechar portas a esta indústria cruel”.


Já em 1976, Israel tinha proibido a criação de animais para o comércio de peles e agora chega a a proibição total.


  • Partilha:

Top