Após meses de luta contra a fibrose quística, Constança Braddell não resistiu

A JOVEM DE 24 ANOS SENSIBILIZOU O PAÍS COM O APELO DESESPERADO QUE FEZ, NAS REDES SOCIAIS, SOBRE A DOENÇA CONTRA A QUAL LUTAVA


O país comoveu-se com o pedido desesperado de Constança Braddell, que implorou para “viver e não morrer”.


O apelo da jovem de 24 anos, que sofria de fibrose quística, mobilizou milhares de portugueses e também o Infarmed para a aprovação rápida do medicamento de que tanto precisava - o Kaftrio - tal como outros doentes que lutam contra a mesma doença.


Após meses de luta e de ter sido internada nos cuidados intensivos, há mais de uma semana em “estado grave", Constança Braddel não resistiu e partiu, esta tarde.


A notícia foi dada no seu Instagram, no qual se lê que “hoje, dia 11 de julho, pouco depois das 14h, a nossa querida Constança deixou-nos.”


Entre muitos agradecimentos a todos aqueles que apoiaram a jovem e lhe deram a mão, surgem vários elogios à forma como vivia com um constante “e admirável positivismo e entrega. Nunca tomou nada por garantido, apreciando cada momento da sua vida como se fosse o seu último.”



Há alguns dias que o prognóstico de Constança Braddell era bastante reservado e muitos aguardavam pela sua recuperação.


Perante a notícia triste, sucedem-se os comentários e as partilhas de muitos seguidores e portugueses que se sensibilizaram com a história desta jovem, nas redes sociais.


Um das partilhas mais emocionantes foi o da irmã de Constança, Vera, que afirmou que ela era a "cara da coragem, da luta e da persistência".


No seu desabafo, Vera Marques acrescentou que Constança Braddell "adorava viver e nunca abdicou das suas convicções, de semblante rebelde e delicado ao mesmo tempo" e terminou dizendo que a sua irmã tinha uma enorma gratidão por todos aqueles que a ajudaram durante estes difíceis meses de luta.


  • Partilha:

Top