Sacos de pano ou de papel são mais amigos do ambiente? Afinal, não é bem assim

UM ESTUDO ANALISOU O NÚMERO DE UTILIZAÇÕES E IMPACTO AMBIENTAL DA PRODUÇÃO DE CADA TIPO DE SACO E CHEGOU A CONCLUSÕES SURPREENDENTES


O uso de sacos de plástico tem caído em desuso. Os alertas em relação às consequências que o plástico traz para o meio ambiente são cada vez mais e alguns hábitos já começam a mudar. É um longo caminho até conseguirmos chegar a um ponto de equílibrio, mas até lá vão-se desmistificando alguns factos.


Por exemplo, és dos que usam sacos de pano ou de papel para evitar os de plástico e ser, assim, mais amigo do ambiente? Recentemente saiu um estudo feito pela Deco Proteste e outras associações europeias que mostra um outro lado da moeda.

A grande conclusão a que chegam é que a pegada ambiental dos sacos de plástico é menor do que a dos sacos de papel ou de algodão.
Vamos por partes.
O objetivo deste estudo, realizado também em Espanha, Itália e Bélgica, era perceber o ciclo de vida dos vários tipos de sacos disponibilizados nos supermercados, para ajudar os consumidores a tomarem as opções mais sustentáveis. Para isso, foi analisado o ciclo de vida de cada tipo de saco, ou seja, o número de utilizações e impacto ambiental da produção.

De todas as opções, o trolley de compras revelou-se o menos sustentável. Este tipo de saco tem maior impacto ambiental, e para se tornar sustentável tens de o utilizar mais de 742 vezes. Ou seja, precisas de ir diariamente ao supermercado durante dois anos e 12 dias.



Já os sacos de algodão, têm de ser utilizados 101 vezes para que sejam mais sustentáveis do que um simples saco de plástico, uma vez que exigem mais material e energia para serem fabricados.


E se usas sacos de algodão biológico, fica a saber que estes têm uma pegada ecológica 149 vezes maior do que um de plástico, porque como provêm de um tipo de agricultura que não utiliza fertilizantes requerem mais recursos e emissões.

Para atingir o desempenho ambiental dos sacos de plástico convencionais, um saco de algodão convencional tem de ser usado 7 mil vezes e um saco de algodão biológico precisa de 20 mil utilizações, segundo um estudo feito pelo Ministério do Ambiente e Alimentação da Dinamarca.

O mesmo se aplica aos sacos de algodão em rede, utilizados mais para frutas e legumes. Para serem sustentáveis têm de ser reutilizados 952 vezes, o que se revela uma missão muito difícil.



E em relação aos sacos de plástico? Estes só precisam de ser usados até 4 vezes para que sejam mais sustentáveis. O mais supreendente é que, com o mesmo número de utilizações, um saco de plástico tem uma pegada ambiental menor do que um de papel.


Para ser tão sustentável como um saco de plástico, os sacos de papel têm de ser utilizados nove vezes, e dificilmente chegam a este número por se degradarem facilmente.

A melhor opção passa por escolher sacos simples, com um único material, com o mínimo de tintas e cola possível, segundo Elsa Agante, da Deco Proteste, citada pela Visão. Ou utilizar o que se já tem em casa, em vez de comprar novas opções.


  • Partilha:

Top