Afinal, o verão de 2021 foi o mais quente da Europa nos últimos 20 anos

O VERÃO NÃO SE FEZ SENTIR EM MUITAS REGIÕES PORTUGUESAS, MAS, NA EUROPA, A REALIDADE É BEM DIFERENTE

Madalena Costa


Quem diria, não é? Para muitos, o verão deste ano foi mais ameno do que o normal.


Por cá, apesar de alguns dias bem quentes, este não terá sido um verão com o calor esperado e muito menos as noites. Foi um verão bastante ameno, com noites ventosas, e diferente daquele a que muitos estão habituados, mas no resto da Europa, os factos mostram o oposto.



Os mais recentes dados mostram que o verão de 2021 foi o mais quente na Europa dos últimos 20 anos. Quem o diz são os dados do Serviço Copernicus de Mudanças Climáticas (C3S), da União Europeia, publicados esta terça-feira.


Ao contrário daquilo que muitos sentiram, a “temperatura média de junho a agosto para a Europa em 2021 estava perto de 1°C acima da média de 1991-2020", tornando-o assim o verão mais quente dos últimos anos da Europa.


Também a temperatura do ar na superfície de agosto esteve entre as mais altas dos últimos 20 anos, uma vez que registou “0,3ºC mais quente do que a média de 1991-2020".


Apesar de, em Portugal, existir a perceção de que este verão não foi dos mais quentes, outros países da Europa não podem dizer o mesmo.


Nos últimos meses, registaram-se "temperaturas máximas recordes em países mediterrâneos", "temperaturas mais altas do que a média no leste", mas também "temperaturas abaixo da média no norte", com especial destaque para uma cidade na Sicília que, este ano, registou a maior temperatura de sempre na Europa: 48,8ºC.


  • Partilha:

Top