Nesta empresa portuguesa, não se trabalha às sextas à tarde

"METRO AO QUADRADO", EM FÁTIMA, ESTEVE À DISTÂNCIA DE UMA CHAMADA NOS FRIDAYBOYZ, DA RFM

Jéssica Santos


Sem horários fixos e com as tarde de sexta-feira livres, a empresa de arquitetura e engenharia, Metro ao Quadrado, em Fátima, defende liberdade com responsabilidade. E, hoje, esteve à distância de uma chamada, nos Fridayboyz, para falarem de que forma é que esta realidade beneficia e muito os trabalhadores e o trabalho em si.


À Renascença, a sua fundadora, Ana Moura, explica que os funcionários têm a liberdade para entrar e sair à hora que pretendem. Não interessam os horários, desde que o trabalho seja feito.

O planeamento da semana é feito à sexta-feira e este tem de ser cumprido. Depois, trabalham afincadamente durante a semana, para à sexta-feira saírem por volta da hora de almoço.

Desde assuntos pessoais, a almoços for a, passeios com a família ou idas à terra natal, os 13 funcionários desta empresa aproveitam as tarde de sexta-feira para organizarem a sua vida ou começarem o fim de semana mais cedo.



Esta política da empresa tem-se refletido na produtividade e estado de espírito dos trabalhadores. Uma das funcionárias diz à Renascença que regressa na segunda-feira mais motivada para trabalhar, e o clima que se vive no escritório às sexta-feiras é tranquilo e de alegria por se saber que o fim de semana vai começar mais cedo.


Apesar de não ser a primeira empresa portuguesa a fazer isto, este método de trabalho continua a ser algo inovador em Portugal. Há cada vez mais empresas a darem a máxima liberdade aos trabalhadores por perceberem que isso beneficia e muito a sua produtividade.


  • Partilha:

Artigos Recomendados
Top