Atleta sem pernas bate recorde de velocidade em duas mãos e entra para o Guinness

UM ATLETA AMERICANO NASCEU COM UMA DOENÇA RARA, QUE LHE PROVOCOU O NÃO DESENVOLVIMENTO DA PARTE INFERIOR DO CORPO


Esta é uma história incrivelmente inspiradora!


Zion Clark é um atleta americano com necessidades especiais e não deixou que nada o limitasse. A vida deste atleta ficou, desde cedo, marcada por uma doença rara, intitulada Síndrome de Regressão Caudal, caracterizada por múltiplas malformações e, neste caso, o desenvolvimento anormal da metade inferior do corpo.


No caso de Zion, os ossos da coluna não se desenvolveram e, por isso, o atleta utiliza os braços e a mãos para se deslocar. Durante a sua infância, viveu em várias famílias de acolhimento até encontrar a sua vocação.


O atleta americano sonha um dia competir nos Jogos Olímpicos e, neste momento, está cada vez mais perto! Zion Clark conseguiu bater um recorde mundial ao percorrer 20 metros em 4,78 segundos a "correr" com as suas mãos, sendo o homem mais rápido a fazê-lo até ao momento.


Esse grande feito valeu-lhe entrada direta para o Livro do Guinness de 2021/2022, tendo ainda feito duas tentativas e todas elas bateram o recorde. Tudo aconteceu a 15 de fevereiro deste ano, no ginásio da escola secundária em Massillon, Ohio, mas o anúncio oficial só chegou agora no final de setembro.



Esta é uma conquista que Zion Clark há muito desejava, tendo agora o seu nome escrito numa página do Livro do Guinness. Para o atleta americano, "não há ninguém mais rápido do que eu neste momento. Sou o homem mais rápido nas suas mãos no mundo."


Foi com a força dos amigos e do seu treinador - igualmente medalhado olímpico e recordista mundial do Guinness - que Zion Clark alcançou este feito em menos de cinco segundos.


É caso para dizer que a história de vida de Zion Clark dava um filme e, na realidade, já deu! O atleta americano é o protagonista de um documentário sobre a sua vida, as suas lutas e batalhas, os seus medos e os seus sonhos, na Netflix, que estreou no ano passado.



Para Zion Clark, o próximo passo é competir nos Jogos Olímpicos, na modalidade de luta livre, e também nos Paralímpicos, na categoria de corrida em cadeiras de rodas, já em 2024.


O atleta americano tem a ambição de "ganhar mais medalhas do que Michael Phelps" e faz questão de dizer que não é a sua deficiência que o define, uma vez que "é tudo uma questão de quanto trabalho e de coração se está disposto a colocar" para atingir os objetivos.


  • Partilha:

Top