REGRAS DE ETIQUETA PARA VIAJAR DE AVIÃO SEM FAZER INIMIGOS

Longe vão os tempos em que andar de avião era sinal de viajar à grande, com espaço para braços e pernas (e distância suficiente para o passageiro do lado). Hoje pode ser uma experiência bem cansativa e particularmente stressante.


À medida que o espaço diminui, é cada vez mais útil adoptar algumas regras de etiqueta a bordo. Para que tudo corra bem – ainda recentemente um avião teve de aterrar porque dois passageiros se desentenderam sobre o reclinar da cadeira – é fundamental seguir algumas regras de etiqueta a bordo.

Deixamos-te aqui algumas.


1. Reclinar ou não reclinar?

Na classe mais económica, o espaço para as pernas foi reduzido ao mínimo. Isto significa que, quando o passageiro à tua frente, recolhe a cadeira, ficas praticamente com as costas do seu banco encostadas à tua cara. Chato, não é? Mas lembra-te, o mesmo acontece ao passageiro de trás, quando reclinas a tua. Por isso, tem em atenção este pormenor e leva em consideração que o espaço a bordo é partilhado.

2. Direito aos apoios de braço.

Regra indiscutível, quem viaja no banco do meio tem direito aos dois apoios. Pensa só, o que vai à janela tem sempre a hipótese de olhar lá para fora. O que vai do lado do corredor pode sempre levantar-se sem incomodar ninguém. O desgraçado que vai no meio é o entalado. Literalmente. Deixa-o lá ficar com os dois apoios de braço.


3. Os compartimentos por cima dos bancos são para partilhar.

A ideia base da etiqueta de bordo é que o espaço é limitado e tem de ser partilhado. Algumas companhias controlam mais o volume e o número de objectos que podes levar contigo a bordo. Mesmo nas que controlam menos, lembra-te que vais ter de partilhar o espaço com alguém. Não ocupes todo o espaço nos compartimentos por cima dos bancos.

4. Crianças a bordo.

É sempre um tópico quente. Crianças a bordo, sobretudo bebés, são sinal de potencial desconforto. Para todos. Sim, é violento estar preso a uma cadeira horas a fio com uma criança a chorar. Chega a parecer tortura.
Mas lembra-te de que para as crianças, sobretudo para as mais pequenas, viajar de avião pode ser uma experiência bem chata e até dolorosa. Podem chorar porque sentem os ouvidos entupidos devido à pressão e não sabem o que fazer, ou simplesmente porque já coloriram tudo o que podiam colorir. Enfim, porque se aborreceram.
E alguns pais sofrem porque sabem que estão a incomodar os outros e não conseguem controlar a situação.
Dito assim, podes sempre levar uns tampões para os ouvidos ou uns headphones para ouvir música. Sorte se for longo curso. Aí podes sempre ver uns filmes para entreter.
Se levas crianças, não é necessário dizer de quem é a responsabilidade.

5. Os aviões não são o local para fazer amigos.

Por muito que gostes de falar, lembra-te que quem vai ao teu lado pode simplesmente preferir usar o tempo a bordo para adiantar algum trabalho, ouvir música ou simplesmente descansar. Se uma tentativa de conversa tiver como resposta um simples sorriso, deixa-o/a estar. É melhor assim.

6. Não bebas demais.

Algumas companhias, sobretudo nos voos de longo curso, continuam a ser generosas na quantidade de bebidas que oferecem a bordo. Sim, é fundamental manteres-te hidratado. Mas, apanhar um pifo lá em cima pode ser desagradável. Para os outros e para ti. Cuidado com isso.

7. Respeita o pessoal de bordo.

Por mais simpática e prestável que seja a equipa de pessoal de bordo, não exageres. Não faças pedidos desnecessários. Para além do trabalho que vês, as tarefas a bordo destas equipas incluem muitas funções que não vemos.

8. O cinto não aperta assim tanto.

É uma realidade. Todos queremos sair do avião depois de ele aterrar. Mas não tenhas pressa em desapertar o cinto de segurança. Não é esquisitice quando dizem que só pode ser desapertado depois do avião estar completamente imobilizado. Impensável levantares-te. É uma questão de segurança.

9. Todos temos pressa de sair

Mas há que respeitar os outros. O mais adequado é ir saindo por ordem dos bancos, sem atropelar ninguém. Todos têm vontade de sair dali rapidamente. Se estiveres em stress por que tens pouco tempo para apanhar outro voo, informa a tripulação, antes da descida, para encontrarem a melhor forma de resolver o teu problema.

10. Aplausos no final

Simplesmente desnecessários.



  • Partilha:

Top