O site da RFM utiliza cookies. Ao navegar está a concordar com a sua utilização.
Saiba mais sobre o uso de cookies.Fechar

Histórias hilariantes na farmácia

Por estes dias assinala-se o Dia Internacional e o Dia Nacional do Farmáceutico. Dias ideais para se conhecerem boas histórias passadas entre prateleiras de medicamentos. Deixamos-te aqui algumas que foram partilhadas com o Café da Manhã.


De Tatiana Pires:

"Um senhor dos seus 60 anos chega à farmácia e pede um boião para recolha de fezes para análise..vou buscar e entrego-lhe daqueles mais finos com espátula e tudo mesmo específico para o efeito... O senhor muito desconfiado e pensativo me diz: oh doutora o seu não sei como é mas o meu não cabe ai!! 😂😂🤣🤣🤣."


De Marta Porfírio:

"Há muitas pessoas estranhas a passar pelas farmácias 😂. Sei de uma de uma colega que uma senhora estava a tomar supositórios por via oral e que foi à farmácia perguntar se não havia outro medicamento porque aquele custava imenso deglutir."


De Joana Seco:

"Uma senhora telefonou-me a perguntar como fazia para tomar dois medicamentos em jejum. Eu expliquei. A senhora diz: "não é isso, sabe é que depois de tomar o primeiro medicamento eu já não estou bem em jejum."


De Marta Antunes:

"A mais insólita foi numa noite de serviço uma utente com problemas no seu (…) que tirou uma foto com o telemóvel em casa e mostrou-me ao balcão 😱 pois não sabia explicar o problema!!!!! 😅 😅 😅 😅"



De João Paulo Forte:

"A mãe do meu filho mais velho suspeitava-se que estaria grávida. Como não estava bem, e por recomendação do médico, fui à farmácia mais próxima buscar um teste de gravidez. Cheguei à farmácia, pedi um teste de gravidez. Perguntou a menina : - Tem preferência por alguma marca? - Sei lá, quero um dos melhores... (Disse eu). A moça foi lá atrás, trouxe uma caixa, passou no leitor do código de barras e sem tirar os olhos do PC, perguntou: - É para levar? Olhei em volta, porque achei que ela estaria a atender alguém que eu não tinha visto, e não vi o teor da caixa (poderia ser uma pomada, por exemplo). Não vi mais ninguém. Olhei para ela e, incrédulo, ela olhou para mim (olha, está mesmo a fazer esta pergunta para mim! - pensei). A minha resposta foi:- Não, olhe, se quiser faço já aqui!"


De Sousa Francisco:

"Estava uma vez na farmácia para ser atendido e à minha frente estava uma senhora velhota! O farmacêutico perguntou o que a senhora queria! E ela respondeu:ó filho troca-me este medicamento que eu misturo os comprimidos na sopa para os engolir.... Mas estes fazem muita espuma na sopa!! 😜 Foi uma risada porque a senhora levava uma caixa de supositórios."


De Rita Rocha:

"Como se diz que há tudo na farmácia... uma vez entraram lá e perguntaram-me se furávamos as orelhas a uma bebé... Outro caso foi o facto de ter entrado lá um casal e o homem começou a perguntar-me se eu achava que o seu problema de disfunção eréctil podia ser devido a andar com outra mulher (isto COM A ESPOSA AO LADO a fazer-me sinal para eu dizer que sim!!). Um dos que mais me marcou foi uma senhora que se queixou de um desconforto nas costas, na zona onde aperta o sutien. Lá fui com a senhora para o gabinete ver o que se passava, qual não é o meu espanto... a senhora tinha uma carraça enorme cravada nas costas! O mais surpreendente é que não ficou com febre nem nada do género. Acabou tudo bem! Mas digo-vos... é cada uma!"


De Ricardo Pereira:

"Esta deve ser a melhor. Minha cunhada (brasileira) foi a uma papelaria pra comprar durex (fita cola) ao qual a senhora lhe disse que não tinha mas que fosse a uma farmácia pois lá tinham. Achou estranho mas lá foi ela pra farmácia e pediu durex, o farmacêutico perguntou qual o tamanho e ela diz que queria um rolo pequeno pois não preciso de muito.Em rolo? Não tenho mas vou-lhe trazer os que tenho e a senhora escolhe. Lá vem ele com umas caixas de preservativos e pôs tudo na mesa. Agora imaginem a cara dela. Kkkkk"


De Joana Gonçalves:

"Um senhor entrou e perguntou: É aqui a farmácia?! Como pensei que estava na brincadeira respondi: Não, é o talho! E ele foi-se embora 😕


De Inês Aguiar:

"Uma vez fui atendida por outra médica. .. Por a minha estar de baixa de maternidade. Cheguei à farmácia e o farmacêutico não conseguiu decifrar a receita, aliás nem eu consegui ler os rabiscos"


De Mariana Ferraria:

"Entrarem na farmácia e perguntarem : é aqui o wc?"


De Maria Céu Santos‎:

"Uma vez que fui à farmácia da minha "terra", cujos farmacêuticos são pai, mãe e o filho (a estagiar), e ao ser atendida pelo filho e com dúvidas sobre o medicamento correto para mim diz: "vou perguntar a quem sabe mais...", e eu digo : "quem? Ao seu pai?", e ele diz: "não... ao Google".... Muito bom..."


PARTILHA :
Top