Qual é a aldeia mais fria do mundo?

Ana Margarida Oliveira

Agora que está frio, impõe-se falar deste sítio!

Ganhou fama mundial porque é o local, permanentemente habitado, mais frio do mundo inteiro.

Chama-se Oymyakon e fica na Sibéria.



Como é que é possível viver aqui? É o que todos perguntam!

E, de facto, é inacreditável como se consegue viver num sítio que é mais frio do que o nosso congelador!?

As temperaturas atingem, no inverno, 50 graus negativos ou menos até! A água congela nos canos, o gasóleo nos depósitos dos carros também e se atirares ao ar a água de um copo acontece literalmente isto:



Mas há mais coisas que simplesmente congelam automaticamente!

As barbas, as lágrimas, o papel higiénico e a água das retretes, por exemplo. Aliás, os cerca de 600 a 700 habitantes de Oymyakon têm umas casotas de madeira, construídas no exterior das casas, com buracos profundos, que lhes servem de casas de banho…. Tudo congela no ato. Só assim, nestas casotas, é possível ir à casa de banho... ainda que rapidamente... porque a água dos canos congelada simplesmente e não descarrega nos autoclismos.



O ar fora de casa é irrespirável e as crianças só podem brincar no máximo até 20 minutos na rua, porque a atmosfera é demasiado fria para os pulmões. Têm de andar todos, crianças e adultos, com a boca tapada. Quando as temperaturas baixam para menos de 49 graus, as crianças não podem ir nem à escola nem brincar na rua.


A temperatura baixa a partir de outubro, quando estão ainda uns amenos 20 graus negativos, e não pára de baixar, ultrapassando em muitos dias e noites, os 50 graus negativos, durante cerca de 5 meses. Os dias são naturalmente muito curtos, neste período, e quando as temperaturas rondam "apenas" os 40 graus negativos, sai tudo para a rua, por considerar que o dia, para inverno, está até muito agradável.



Estas temperaturas tão baixas congelam de tal forma o ar que é expressamente proibido sobrevoar estes céus por estar permanentemente nevoeiro. Desta forma, não há aviões que cheguem a Oymyakon.

Os habitantes da aldeia mais fria do planeta vivem dos minérios da zona, do gado e da pesca. Têm de manter o gado aquecido nos seus currais e redis. Quanto à pesca (a aldeia é perto do rio Indigirka), quando é feita no inverno, congela assim que sai do rio. Vai da água diretamente para o congelador "natural".



As casas são aquecidas a partir de uma central térmica que funciona a carvão, dia e noite, sem parar.

Oymyakon significa, paradoxalmente, “água não congelada”, por causa de uma zona de águas termais, localizada a alguns quilómetros da aldeia.

A cidade mais próxima é a mais de 900 quilómetros e é Yakutsk, o que quer dizer que Oymyakon tem de ser autossuficiente. Existem lá ginásios, museus, lojas, cafés, clubes, biblioteca e farmácia. Têm tudo o que precisam!



Quer se acredite ou não, Oymyakon recebe cerca de 400 turistas por ano. Agora, a pergunta que se faz é: como é que se viaja até lá, já que os aviões estão proibidos de sobrevoar a zona?

Fica a leste da Sibéria, como podes ver no mapa em cima, num lugar ermo, despovoado, isolado e gelado, o que quer dizer que só de carro ou de camião é que lá chegas e são dias e dias de estrada pela frente com o combustível a gelar no depósito, durante a viagem.



Se um dia quiseres ir até Oymyakon, planeia muito bem a tua viagem e sobretudo agasalha-te!!



E tu... qual foi a temperatura mais baixa que apanhaste na tua vida?



  • Partilha:

Top