Onde é que vais poder dançar das 12 às 23h durante 4 dias?


Dias 23, 24, 29 e 30 de Junho, a dança vai invadir em força a Cidade do Rock!

Das 12h às 23h, 114 bailarinos vão dar espectáculo e convidar-te a dançar no palco Street Dance do Rock in Rio-Lisboa 2018 . Lançado na edição de 2012, este palco foi pioneiro, em Portugal, a integrar a dança na programação do Rock in Rio, sendo hoje um dos espaços mais procurados no recinto e protagonista do “festival de dança” que o público pode acompanhar dentro de portas.



Os primeiros passos de dança vão ser dados no Street Dance logo às 12h00, na abertura de portas, com os Bootcamp (crew dirigida pelo conceituado coreógrafo Vasco Alves), mas um dos momentos altos ficará a cargo dos Jukebox + Blkbrds. O espetáculo que na edição de 2016 esgotou este mesmo palco todas as noites promete, agora, uma combinação explosiva de bailarinos com música ao vivo a encerrar todos os dias o palco.

Uma das novidades desta edição é a música ao vivo. A acompanhar algumas performances de dança estarão alguns artistas portugueses, como Tekilla ou TT.



A estrear-se no Rock in Rio-Lisboa está, também, Fábio Krayze, que se prepara para um espetáculo que mistura ritmos do kuduro, afro house e funk brasileiro. Também pela primeira vez no festival estão as Triple DC, vencedoras do Yorn Dancers, concurso de que David Carreia foi júri. Além desta crew, All About Dance Academia e BeatCrew (segundo e terceiro classificados) também vão atuar no Rock in Rio.



Na apresentação da programação do Street Dance, David contou e cantou tudo, à Teresa Lage, para a RFM:


David Carreira a falar e a cantar para a RFM


Pelo palco Street Dance vão, ainda, passar alguns dos melhores Bboys do país que se irão defrontar em breakdance battles, prontos para conquistar os jurados e o público. Há, também, dia 24, um espetáculo “Do Mundo” dedicado a outros ritmos - de Bollywood ao Sapateado, passando pela Kizomba e pela Dança Irlandesa. Este palco conta ainda diariamente com momentos de interação entre público e bailarinos profissionais e com algumas aulas de dança.


Álvaro Lopes; curador do Street Dance conta a Teresa Lage o que vamos encontrar por lá - Foto Agência Zero

  • Partilha:

Top