O site da RFM utiliza cookies. Ao navegar está a concordar com a sua utilização.
Saiba mais sobre o uso de cookies.Fechar

Com ou sem creme. Afinal porque se comem bolas de Berlim na praia?

Um dia de praia pede uma boa bola de Berlim. Há quem use a voz para anunciarem a passagem pelo areal, outros fazem uso de apitos. Quem está na toalha levanta o braço, na tentativa que o vendedor vá ao seu encontro. Quando a investida não tem sucesso, a solução é correr em direção ao senhor que transporta as geleiras com este bolo tão apetecível.

Também no verão, as bolas de Berlim tornam-se um “assunto” nas conversas entre amigos, ou nas redes sociais. Com creme ou sem creme, a quantidade de calorias que tem uma bola, qual é o melhor vendedor de cada praia, porque se chamam bolas de Berlim se têm tanto sucesso em Portugal. Enfim, há vários tópicos que podem ser discutidos em relação a este tema. Mas afinal, porque é que os portugueses gostam tanto de comer bolas de Berlim na praia? Porque não um pastel de nata, ou um palmier recheado, por exemplo?

Não existe uma explicação científica para esta pergunta, mas há vários fatores que contribuíram para o início desta tradição:


- A mistura entre o doce e o salgado

Antes de mais, é preciso ter em conta que, na praia, depois de um mergulho no mar, fica um travo salgado na boca e, por isso, um bolo doce sabe ainda melhor. É este contraste de sabores que produz o apetite pela bola de Berlim.


- O formato redondo

O formato redondo também é importante. Já que é (quase) possível comer este bolo sem sujar as mãos. Embrulhado no guardanapo, ou ainda dentro de um saco de papel, a bola torna-se simples de comer.


- É o terceiro bolo mais consumido em Portugal

A receita nasceu na Alemanha, durante a Segunda Guerra, mas é em Portugal que tem mais adeptos. Depois do pastel de nata, que ocupa o primeiro lugar, e do croissant que leva a medalha de prata, a bola de Berlim é o terceiro bolo mais consumido pelos portugueses. Em média são vendidas mais de 250 mil bolas por dia.


- Textura da massa

Quando as bolas começaram a ser comercializadas na praia, apenas era permitido vender bolas sem creme. Ora, de todos os bolos que não têm creme, a massa da bola de Berlim é uma das mais fofas, que por ser frita não é tão seca. Na praia, os alimentos secos provocam sede e, por isso, são evitados por muitas pessoas.


  • Partilha:

Top