XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX' width='0' style='display:none;visibility:hidden'>

Afinal o que é o Nónio?

ANTÓNIO MENDES


Se estás a ler estas linhas é provável que já tenhas ouvido falar do Nónio.

Podia ser, mas não te estamos a falar do instrumento de mediação inventado pelo matemático português Pedro Nunes, que viveu no século XVI, e que permitia planear a navegação marítima com uma margem de mínima.

Este Nónio, de que tens ouvido falar, permite a navegação e o acesso a conteúdos com segurança e qualidade, nesse grande oceano dos nossos dias: a Internet.

Esta plataforma tecnológica é algo de revolucionário a nível mundial, na medida em que junta os maiores produtores de conteúdos informativos e de entretenimento portugueses. Ou seja, na plataforma Nónio tens acesso aos conteúdos produzidos por meios de comunicação credíveis. Algo bastante importante nos dias que correm.

Nesta altura deves estar a pensar, “hum, isto parece-me bem, mas o que é que me vão pedir?”. Na verdade, pedimos-te algo que já estás habituado a dar na Internet em sites ou plataformas em que confias: nome, email, idade e género. É tudo. Aliás, podes fazer o teu registo, muito simplesmente, usando o Facebook Connect.

A RFM faz parte desta plataforma e é, por isso, que te estamos a pedir para te registares. Depois de registado, apenas é necessário fazer o login uma vez. Uma vez feito o login, podes navegar sem incomodo nos mais de 70 sites do Nónio, sem que seja pedido um novo registo.

Nas próximas semanas, com a implementação da plataforma, o acesso aos conteúdos dos site aderentes apenas será possível através do login.

A iniciativa, que junta o Grupo Renascença Multimédia, de que a RFM faz parte, a Impresa, a Cofina, a Global Media, a Media Capital e o “Público”, responsáveis por 70 sites que reúnem 85% da audiência nacional de internet, tem como objetivo reforçar a presença dos media nacionais no mercado publicitário digital, face ao domínio de atores globais como o Google e o Facebook.

Uma das tuas preocupações pode ser a de saber como vai ser gerida a informação que dás. Estas empresas, como presença e história no mercado nacional, garantem-te que cada grupo apenas tem acesso à informação que lhe é dada diretamente pela sua audiência. Ou seja, não transferência de dados entre grupos.

  • Partilha:

Top