Moçambique: como podes ajudar?

Grandes áreas do centro de Moçambique estão devastadas com a passagem do ciclone Idai. Os números de mortos e desaparecidos aumentam à medida que se descobre a dimensão da tragédia.

Por todo o lado surgem pedidos de ajuda e a Cáritas e a Cruz Vermelha Portuguesa são algumas das organizações que estão no terreno a ajudar as vítimas. O mais recente balanço oficial é de várias centenas de mortos, mas o número deve aumentar nas próximas horas.

A Cáritas Portuguesa anunciou o envio de um primeiro donativo de 25 mil euros para a sua congénere moçambicana que está no terreno, apoio que poderá ser reforçado consoante as necessidades



A instituição da Igreja Católica refere que “tem feito um trabalho de proximidade no apoio à Cáritas de Moçambique, noutros contextos de emergência e de forma continuada. As cheias têm sido um fator de grande fragilidade para esta população e em 2018, pela mesma razão, a Cáritas prestou um apoio às vítimas das enxurradas nas dioceses de Nampula, Nacala e Lichinga, a Norte de Moçambique e Arquidiocese da Beira, no Centro de Moçambique. Neste âmbito foi prestado apoio a 346 famílias (1.730 pessoas) para a compra de equipamentos de cozinha (43.235 euros) e de sementes para a promoção da segurança alimentar e subsistência (10.147 euros)”.

A resposta da Cáritas a situações de emergência internacional é feita através do fundo de emergências internacional que recebe donativos através da conta: IBAN: PT50 0033 0000 01090040150 12.

A Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) disponibilizou 5 mil euros do Fundo de Emergência destinado a catástrofes e está a recolher donativos para as respostas humanitárias da congénere moçambicana na Beira, centro de Moçambique.

Em "apelo de emergência", a Cruz Vermelha Portuguesa informa que comunicou já à sua congénere "a disponibilidade para apoiar as respostas humanitárias" e pediu "à comunidade para contribuir através de donativos para o seu Fundo de Emergência".

Os donativos para o Fundo de Emergência da Cruz Vermelha podem ser transferidos para a conta bancária: PT50 0010 0000 3631 9110 0017 4.

O presidente da CVP, Francisco George, garante que será ele próprio a gerir o montante doado e destinado a Moçambique através do Comité Internacional da Cruz Vermelha.

A organização humanitária identificou centenas de alimentos de longa duração nos armazéns da instituição espalhados pelo país destinados à cidade da Beira.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da CVP, Francisco George, adiantou que foi emitido um alerta a nível nacional para as reservas de alimentos de longa duração (conservas) para serem recolhidos no caso de ser organizado um voo humanitário para Moçambique.

Na quarta-feira a embaixada de Moçambique em Portugal lançou um apelo a donativos, pedindo que estes sejam canalizados para a Cruz Vermelha portuguesa.

Se és adepto do Sporting ou do Benfica, também terá oportunidade de contribuir com bens antes do dérbi de Lisboa para a Taça de Portugal, no próximo dia 3 de abril, em Alvalade..


  • Partilha:

Top