XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX' width='0' style='display:none;visibility:hidden'>

Um pintassilgo há quatro séculos a resistir a explosões

Teresa Lage


O Pintassilgo – nos cinemas com a RFM, é um filme à volta de um quadro que sobrevive a uma explosão num museu de Nova Iorque.

No entanto parece que não foi só a esta explosão que este Pintassilgo sobreviveu!



Baseado no livro de Donna Tart, premiado com um Pullitzer em 2014, o filme leva-nos até ao passado do protagonista Theo quando, aos 13 anos, perdeu a mãe numa explosão, no dia em que ambos visitavam o Metropolitan Museum of Art.

No meio dos estilhaços, perdido da mãe, Theo levou consigo o pequeno mas precioso quadro do pintor Carel Fabritius que sobreviveu à explosão e que deu nome ao livro e ao filme .

Neste caso trata-se de uma obra de ficção mas a verdadeira história deste quadro está também ligada a uma explosão



“O Pintassilgo” é uma obra do pintor holandês do século XVII, Carel Fabritius, aluno de Rembrant e professor de outro pintor - Johannes Vermeer, autor de outro quadro famoso que já inspirou também um livro e um filme– “A Rapariga do Brinco de Pérola”

Fabritius, famoso pela sua pintura luminosa de contrastados efeitos cromáticos, pintou este “Pintassilgo” aos 32 anos, em 165, e este foi um dos seus poucos quadros que resistiu à explosão de que o pintor foi também vítima nesse mesmo ano de 1657, em Delft, na Holanda.



A explosão - retratada no quadro de Egbert Lievensz van der Poel, um pintor paisagista de Delft - "Vista de Delft depois da explosão" deveu-se a um rebentamento num armazém de pólvora, segundo parece ocasional que ocorreu na manhã de 12 de Outubro de 1654, devastando grande parte da cidade, danificando duas igrejas e matando centenas de pessoas e um dos filhos de Van der Poel

A força da explosão foi tão grande que destruiu todas as casas à sua volta, entre as quais o estúdio de um dos mais famosos pintores de Delft - Carel Fabritius, que morreu na explosão. autor de obras como,” Vista de Delft” (1952) “O sentinela” (1954)e “O Pintassilgo” (1954)



"O Pintassilgo" de Carel Fabritius está atualmente em exibição na Holanda no Mauritshuis art museum em Haia.

È aí que podes ver ao perto( esperemos que sem explosões) este resistente pássaro que inspirou o livro de Donna Tart e o filme de Jonh Crowley


  • Partilha:

Top