XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX' width='0' style='display:none;visibility:hidden'>

Estes são os lugares mais assustadores do mundo e um é português!

Ana Margarida Oliveira


Se és assustadiça, sensível ou chegas mesmo a ter muito meeeeeedo de lugares aterradores, foi um prazer escrever este texto para ti…. Mas é melhor ficares por aqui! 😊

Se, por outro lado, te pelas por um lugarzinho macabro, creepy, de pôr os pelos em pé e as mãos à frente dos olhos, a ver pelas frestas, isto é claramente para ti!


A imaginação humana é fértil e tão ousada que tal como há lugares lindos de morrer também os há tão, tão, tão assustadores!!!

Estes são considerados os lugares mais sinistros, arrepiantes, assustadores e medonhos do mundo. E um deles é em Portugal.


1 – Nagoro, Japão

Nagoro é uma aldeia no Japão que tem literalmente uma população só de bonecos. São todos de tamanho natural e em maior número do que a própria população humana da vila!! Diz que é numa proporção de 10 bonecos para 1 ser humano.

Tudo começou quando um dos habitantes, Tsukimi Ayano, começou a construir bonecos à medida que os vizinhos iam morrendo ou se mudavam de Nagoro para outras terras, substituindo os seus conterrâneos desaparecidos por réplicas idênticas aos próprios. Sinistro!

Os bonecos-moradores estão espalhados nas mais variadas situações e posições pela aldeia, como “habitantes” imóveis e quietos. Alunos nas salas de aulas, trabalhadores nos seus ofícios, avós nos bancos de jardim, entre muitas outras “atividades” paradas!

São mais de 350 bonecos e apenas pouco mais de 20 humanos reais na aldeia japonesa de Narogo.

Bizarro e, na verdade, muito creepy!!!!!


2 – Palermo, Itália

Existem catacumbas em muitos sítios do mundo. Só que nenhuma é tão arrepiante como esta de Palermo, em Itália.

As "Catacombe dei Cappucini", em Palermo, na Sicília (Itália), têm distribuídos, em galerias subterrâneas, mais de 8000 cadáveres, todos vestidos com os melhores fatos e roupas. Este local muuuuito sinistro existe desde o século XVI, quando o cemitério do mosteiro terá ficado cheio. Então, os monges resolveram, através de técnicas de embalsamamento, conservar e colocar os corpos sem ser dentro de caixões, mas “apenas postos” nos subterrâneos do convento.

Este local, criado pelos monges para “guardar” os corpos dos seus irmãos de mosteiro, ganhou popularidade com os anos e séculos e passou a ser considerado um símbolo de posição social ser aqui sepultado. Sem caixão, vestidos com as melhoras roupas, as famílias pagavam este enterro diferente, o que ajudou a manter este espaço e a poder também prestar culto aos seus entes queridos, deslocando-se às catacumbas.
Hoje é uma espécie de museu da morte e um dos locais mais arrepiantes do mundo. Mesmo!!


3 – Colina das Cruzes, Lituânia

São milhares de cruzes e crucifixos. Há quem diga que são mais de 50 mil mas também há quem afirme que são mais de 100 mil! Parece que também não se sabe muito bem como surgiu este local. Conta-se que a primeira cruz terá sido colocada pelo filho do proprietário do terreno, onde está a colina, em memória do pai que foi enviado para a Sibéria. Também se diz ainda que foram as famílias dos lituanos, enviados pelos russos para a Sibéria, que começaram a pôr aqui cruzes, em sua memória, pois quem era enviado para a Sibéria teria pouca possibilidade de voltar.

Certo é que esta pequena colina, em Jurgaiciai, no norte da Lituânia, é um local um bocadinho arrepiante, apesar de ser muito procurado por noivos que buscam a felicidade ou por pessoas que procuram paz e esperança.
Não é um cemitério. É apenas uma sítio cheio de cruzes! A lenda popular diz que quem visita o local e lá coloca uma cruz tem sorte, na vida.


4 – Ilha das bonecas, México


Quando pensamos em bonecas, vem-nos à cabeça todo o encanto do mundo das bonecas e das brincadeiras de infância.
Só que, se as bonecas nos avivam memórias doces e encantadoras, também podem ser protagonistas de filmes horripilantes. E é mais ou menos isto que encontramos em Xochimilco, no México.


A ilha das bonecas fica junto aos canais de Xochimilco. Andar por estes canais é um exercício que já desassossega e perturba bastante e depois há a ilha a que muitos nunca se atreveram ou atrevem sequer a ir.


Conhecida pela ilha das bonecas ou pela ilha das bonecas mortas, por lá se encontram bonecas penduradas e aos bocados espalhadas por todo o lado. É um autêntico cenário de filme de terror, porque as próprias bonecas parecem “mortas” e muitas estão completamente estropiadas. La isla de las muñecas tem também uma história para lá de arrepiante. Conta-se que, em 1951, uma de três raparigas, que por ali brincavam, morreu afogada. Dizem os supersticiosos que o espírito da rapariga atormentava um habitante da zona chamado Julian Santa Barrera.

E, então, Julian passou a pendurar bonecas pela horta e pelo pomar que tinha.

Esperava ele que as bonecas velhas, nas árvores, afastassem o espírito da rapariga que, ao que parece, por ali vagueava. Depois destas primeiras bonecas estragadas, esburacadas e partidas, espalhadas por Julian, outros habitantes da zona e mesmo visitantes – mais corajosos – começaram a dispô-las também por ali.

Parece que Julian morreu da mesma forma que a menina cujo espírito o atormentava: afogado, em 2001.
É tão assustador todo aquele cenário que muitos só conseguem ver a ilha, tal é o medo, de barco e ao longe. Ainda assim La isla de las muñecas é um local turístico e bastante procurado. As bonecas, para além de mutiladas, desfiguradas e velhas, estão pejadas de teias de aranha e muitas têm pequenos animais mortos, como ratos, ou vivos, como cobras.



5 – Sagada, Filipinas


As paisagens nas Filipinas são de cortar a respiração de tão bonitas e espetaculares que são. Mas para além de cascatas, florestas incríveis, vegetação, lagos e praias, grutas e extraordinárias plantações de arroz, as Filipinas têm uma das “paisagens” mais bizarras do mundo! Um cemitério de caixões suspensos. Medo!!!

Os caixões de madeira estão literalmente pendurados num penhasco em Sagada, a norte das Filipinas. Sagada é também conhecido como o “vale do medo” ou o “vale da morte” tal é o embate que provoca quando é visto ao vivo.


Os nativos daquela região penduravam os corpos dentro de caixões de madeira, todos diferentes uns dos outros e de certa forma personalizados, que ficam suspensos neste enorme penedo, para além de muitos outros colocados em fendas da grande falésia. Segundo a crença, pendurados a esta altura, as almas ficavam mais perto dos seus antepassadas já idos! Diz-se que esta tradição tem centenas de anos. Há historiadores que garantem que, em Sagada, esta tradição tem mais 2000 anos. É igualmente incrível a forma precária e frágil como os caixões se encontram pendurados.
A visão deste cemitério suspenso é aterradora.


6 – Parikkaka, Finlândia


Chama-se Parikkaka, fica na Finlândia e é um parque com centenas de esculturas em tamanho natural. Para além da estranheza que uma quantidade gigante de estatuas provoca, soma-se o bizarro de muitas delas estarem em pose numa qualquer “atividade”. Esquisito! Mas há mais: algumas têm um “olhar” vazio, sorrisos malévolos, olhos encovados e doentios, e dentes humanos. Arrepiante!


Trata-se de cerca de 500 figuras esculpidas pelo artista Veijo Rönkkönen e dispostas no jardim da sua casa. Rönkkönen era um homem solitário que se dedicou, desde 1960 até à sua morte, em 2010, a construir figuras que, depois, colocava no seu jardim. Há quem diga que muitas delas são autorretratos do artista. A verdade é que toda esta sinistra coleção é muito assustadora!



7 – Capela dos Ossos, Portugal

Existe e fica em Évora. Provavelmente já a visitaste e até nem te fez assim tanta impressão, a verdade é que a Capela dos Ossos, em Portugal, faz parte da lista dos lugares mais assustadores do mundo.


É uma capela repleta de ossos e de caveiras e até de esqueletos inteiros. A capela é bastante escura porque tem apenas três brechas por onde a luz entra. Este ambiente sombrio, de pouca luz, ajuda a tornar o local ainda mais assustador!

Três frades franciscanos mandaram contruir a capela, no século XVII. Havia, na zona de Évora, mais de 40 cemitérios sobrelotados e os monges pretenderam ajudar a solucionar o problema, extraindo as ossadas do solo e decorando a capela! Ao mesmo tempo, mostravam que a vida é passageira. A capela tem três naves revestidas com ossos e crânios tal como os oito pilares também o estão!
Se já conheces, fica a dica de a visitares outra vez. Se nunca foste à Capela dos Ossos, em Évora, vai àquele que é considerado um dos lugares mais assustadores do mundo!


8 – Igreja de St. George, República Checa

Seguramente um dos lugares mais arrepiantes do mundo é a Igreja de St. George.

A igreja fica numa pequena aldeia perdida no mapa da República Checa, Luková (a cerca de 120 quilómetros de Praga), e foi construída em 1353.

É conhecida como a igreja dos fantasmas! E a história é igualmente creepy! Convém acrescentar que o pequeno lugar tem pouquíssimos habitantes permanentes, o que a torna bem mais fantasmagórica. E ainda não “entrámos” dentro da igreja de St. George!!


Conta-se que, durante um funeral, em 1968, o telhado da igreja ruiu e o edifício permaneceu abandonado. A falta de verba para a reconstrução da igreja fez com que se degradasse cada vez mais e só por isso se tornasse mais assustador.


Sucede que, em 2012, o professor universitário de artes, Jakub Hadrava, desafiou os seus alunos a criarem instalações artísticas na igreja.


Foram, então, produzidas e colocadas, dentro da igreja, mais de 30 esculturas horripilantes!! São ocas e têm as cabeças cobertas com capuzes ou panos, como se fossem autênticos fantasmas, “habitantes” permanentes da igreja. Sentados, de pé ou em outras poses quase naturais… Medooooo!

A verdade é que as visitas à assustadora igreja de St. George, ao longo deste anos, tem tido os seus resultados financeiros e a restauração do telhado já está em curso e a pequena aldeia, perdida no meio da República Checa, saltou para o mapa dos lugares mais medonhos do mundo.


E... todos estes sítios são procurados, todos os dias, por turistas! E tu, tens coragem?

  • Partilha:

Top