XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX' width='0' style='display:none;visibility:hidden'>

És Alves? Esta é a história do teu apelido!

Ana Margarida Oliveira


Alves é um diminutivo! Essa é que é essa! Na verdade, Alves é a forma curta de Álvares que significa, por sua vez, o filho de Álvaro!
O povo - os falantes de português - ao longo dos séculos, simplificaram a articulação da palavra Álvares que passou a Alves.

O mesmo fenómeno fonético acontece e aconteceu com muitas outras palavras da nossa língua. Vão-se simplificando e perdendo sons (fonemas) e passam também a ter grafias correspondentes à medida que vão evoluindo.
Ora, foi o que a aconteceu com o apelido Alves!


Álvares é um nome bem antigo – e temos vários na nossa História como Nuno Álvares Pereira ou Pedro Álvares Cabral, entre tantos outros. Terá sido no final do século XVIII que o nome Alves passou a surgir mais como apelido na forma diminutiva Alves. Parece mesmo que, em alguns documentos mais antigos, o nome Álvares já surge com a grafia Alvz ou Alz.


Então, se Alves é o diminutivo de Álvares e Álvares é o filho de Álvaro, serão várias as proveniências e, portanto, há várias famílias distintas com este apelido.

Sabe-se também que antes da fundação de Portugal, muitos Álvares terão sido naturais da vila Alvares (sem acento), no concelho de Góis. Muitos Alves podem ter origem no nome Álvares da vila de Alvares. Outros têm outras proveniências, porque são de outros locais e são filhos de vários Álvaros.


Se és Alves, o teu nome tem uma origem bem antiga e provavelmente até histórica. É o 16º apelido mais comum, em Portugal, e existem cerca de 250 mil Alves, no nosso país.


  • Partilha:

Top