Ser saudável em excesso pode fazer mal à saúde!

Ana Margarida Oliveira


Ui! Então andamos nós com um tão grande cuidado com a alimentação e agora pode fazer mal?

Bom, entenda-se, desde já, que o “ser saudável” tem que ver com o comer saudável e depois – e de máxima importância – é o “em excesso” que temos de ter em conta. Dito de outra forma, segundo Steven Bratman, quem come de forma saudável e se preocupa com este facto em excesso pode estar a fazer mal à saúde em vez de fazer bem. E isto porquê, ainda segundo o mesmo? Porque o comer saudável e “clean” pode facilmente tornar-se numa obsessão e isto, sim, não faz nada bem à saúde.


Diz uma reportagem da BBC News, de há uns anos, que todos nós, que optamos por uma alimentação mais saudável, começamos por cortar açúcares, laticínios, carnes e outros produtos e optamos por uma alimentação considerada “clean”.

Esta resolução acaba, naturalmente, por impor proibições ao que se ingere. Esta decisão pode, em muitos casos, traduzir-se num comportamento verdadeiramente obsessivo ao ponto de, segundo Steven Bratman, haver, por exemplo, quem só coma legumes cozinhados com uma duração específica de cozedura. Existem ainda outros casos em que se assiste a um real pânico em comer certos alimentos confecionados pela obsessão de ter de se saber obrigatoriamente os ingredientes que contêm.


Steven Bratman é um médico norte americano que, em 1997, surgiu com a expressão “ortorexia”. Ortorexia vem do grego “orthos” (= correto) e “orexis” (= apetite). Diz ele que esta é a preocupação em excesso e até obsessiva em comer de forma saudável e pode tornar-se num transtorno idêntico ao da anorexia. Só que, enquanto a anorexia é a obsessão em emagrecer, a ortorexia é a obsessão é ficar saudável. E é este querer ser saudável em excesso, através da alimentação, que pode fazer mal à saúde. Por um lado, porque esta alimentação tão restrita pode não estar a fornecer ao corpo os alimentos e os componentes de que ele necessita e, por outro lado, porque pode trazer transtornos psicológicos.


Diz Bratman, no seu livro “Health Food Junkies” (viciados em comida saudável) que quem se preocupa em demasia com a alimentação saudável passa parte da sua vida a planear, a comprar e a preparar a sua comida e as suas ementas.


Posto tudo isto: ter uma alimentação saudável é excelente desde que devidamente vigiada e possivelmente acompanhada por um médico ou por um nutricionista para se poder verificar que todos os valores do organismo estão em ordem e equilibrados!

Ou seja, comer de forma saudável sim, ser ortoréxico desejavelmente é que não!


Come de forma saudável, faz exercício físico e ouve muito a RFM, sobretudo a nova temporada do Café da Manhã, logo a partir das 7 horas, pela fresquinha, enquanto corres, por exemplo!


  • Partilha:

Top