Dia Mundial do Ambiente: mares e rios inundados de máscaras e luvas

CADA MÁSCARA CIRÚRGICA PODE DEMORAR 400 ANOS A DEGRADAR-SE

Jéssica Santos


Os mares e rios estão a ficar inundados de equipamentos utilizados no combate à pandemia...

Antes da pandemia, já se alertava para as toneladas de lixo – sobretudo plástico - que existem nos mares e nos rios do planeta. Mas sociedade caminhava, ainda que lentamente, para uma forma de vida mais sustentável, em que o plástico estava a ser cada vez mais substituído por outros materiais biodegradáveis.

Agora, com a Covid-19, o plástico permanece e a ele juntou-se mais lixo: máscaras e luvas.



A associação ambientalista WWF lançou uma campanha, em Espanha, mas que se estende a todos os países, em que apela à responsabilidade dos cidadãos.


As luvas e as máscaras devem ser colocadas nos contentores do lixo. Parece óbvio, mas não o é para todos. Cada máscara cirúrgica pode demorar 400 anos a degradar-se.

Com o desconfinamento, teme-se que a poluição nas praias possa aumentar ainda mais.



E com isto sofremos nós e os animais, como as tartarugas ou as medusas que vão confundir luvas e máscaras com alimentos.


É mesmo este o exemplo que queremos deixar às gerações vindouras? São medidas simples – como colocar o lixo no lixo e não nos mares – que podem fazer toda a diferença.


Cuida do ambiente! Este Planeta é a tua CASA!


  • Partilha:

Top