Se Joe Biden vencer as eleições americanas, estes serão os desafios que tem de enfrentar

OS ESTADOS UNIDOS (E O MUNDO) VÃO CONHECER O NOVO PRESIDENTE NO PRÓXIMO DIA 3 DE NOVEMBRO

Jéssica Santos


Se Joe Biden vencer as eleições americanas, no próximo dia 3 de novembro, contra Donald Trump, terá de enfrentar muitos desafios e mudar muita coisa implementada pelo seu antecessor. Desde a política externa à crise climática, a lista de prioridades é longa.


Não é difícil adivinhar o que vai ser o topo dessa lista. A primeira tarefa de Joe Biden, enquanto presidente dos Estados Unidos, será lançar um plano nacional para combater o novo coronavírus e salvar a economia do país. Os Estados Unidos são o país mais afetado pela pandemia no mundo, com quase 8,5 milhões de infecções, cerca de um quinto do total mundial.

"Basicamente, ele tem de fazer algo histórico" disse Saikat Chakrabarti, um activista democrata, em declarações ao The Guardian.

Joe Biden vai lidar não só com uma crise económica, mas também uma crise de saúde pública, causada pela pandemia. Será, muito provavelmente, um dos maiores desafios na história da política americana.


Quais são os planos de Joe Biden?


Biden pretende implementar uma campanha de testagem em massa, gratuita para todos os cidadãos, e contratar pelo menos 100 mil funcionários para estabelecer um programa nacional de rastreamento de contactos que permita travar a propagação do vírus. Além disso, quer ainda abrir 10 centros de teste em cada estado e vai negociar com os governadores de cada um dos estados para que implementem o uso obrigatório de máscara.

Quando houver uma vacina, o candidato quer torná-la gratuita para todas as pessoas, tenham ou não seguro de saúde.



Em termos económicos, Joe Biden quer aumentar o salário mínimo nacional – dos 7,25 dólares (6,13 euros) por hora para 15 dólares (12,6 euros) - e conceder empréstimos para salvar pequenos negócios.


No plano está ainda um apoio adicional de 200 dólares (170 euros) por mês e perdoar as dívidas de estudantes no valor de 10 mil dólares (8,5 mil euros).

Joe Biden considera ainda que os Estados Unidos necessitam de uma urgente reforma do sistema judicial e de programas sociais e económicos de apoio às minorias. E quer ainda abolir a pena de morte e acabar com as prisões privadas.

No plano das alterações climáticas, Biden quer regressar ao Acordo de Paris, um compromisso "histórico", que Trump decidiu terminar com, e que tem como objetivo conter o aquecimento global do planeta.

Se Biden for o novo presidente dos Estados Unidos, irá alargar um seguro de saúde a 97% da população e estabelecer um limite no preço dos medicamentos.

Outra das políticas de Trump que irá reverter será acabar com a separação das famílias nos centros de detenção de imigrantes, pôr fim ao teto no número de pedidos de asilo e abrir novamente os Estados Unidos aos muçulmanos.

Este é um resumo do que Joe Biden quer fazer na Casa Branca se for eleito presidente dos Estados Unidos, no próximo dia 3 de novembro. O desafio é grande!


  • Partilha:

Top