Eslováquia testou metade da população (mais de 2,5 milhões de habitantes) num só dia

O GOVERNO ESLOVACO QUER TRAVAR O AUMENTO DE CASOS E EVITAR UM CONFINAMENTO GERAL

Jéssica Santos


A segunda vaga pede novas medidas e alguns países estão a testar diferentes formas de controlar a propagação do vírus.


Na Eslováquia bateu-se um recorde no número de pessoas testadas para a Covid-19. Este sábado foram realizados testes a mais de 2,5 milhões de habitantes – o equivalente a metade da população. Esta medida foi uma forma que o país encontrou de evitar um novo confinamento e aliviar os serviços de saúde.

Dos mais de 2,5 milhões de habitantes testados, cerca de 25.850 deram positivo e entraram em quarentena domiciliária.

Esta medida levou a uma verdadeira organização de mais de 40 mil médicos e equipas compostas por militares, polícias, administrativos e voluntários que foram colocados em cinco mil locais para fazerem os testes à população.

Os testes foram voluntários e gratuitos, mas os que não quiseram realizar terão que cumprir quarentena obrigatória por dez dias. Quem violar este período e for apanhado na rua, poderá ser multado em 1.650 euros.



Esta testagem massiva da população foi alvo de críticas. Alguns especialistas colocaram em causa a eficácia dos testes utilizados, que ao serem rápidos podem ser menos precisos do que os de laboratório.


A Eslováquia pretende realizar uma segunda ronda de testes no próximo fim de semana, de forma a identificar casos que possam ter ficado infetados no decorrer desta semana.


  • Partilha:

Top