A Terra está a girar mais rápido e os cientistas consideram retirar um segundo

2020 FOI O ANO MAIS CURTO DE SEMPRE

Jéssica Santos


Ter a sensação de que o tempo nos escapa é cada vez mais comum. O ritmo das nossas vidas é tão frenético que andamos sempre a correr contra o tempo. Será que é apenas uma impressão tua, ou corresponde mesmo à realidade?


Segundo o Daily Mail, que cita dados oficiais, o tempo está a passar ligeiramente mais rápido agora do que em qualquer momento do último século.

Os cientistas afirmam que a rotação da Terra está mais rápida do que o normal e, como resultado, a duração de um dia é um pouco mais curta do que as 24 horas. Desde a década de 60, que os relógios atómicos têm mantido registos precisos da duração dos dias e mostram que, nos últimos 50 anos, a Terra levou uma fração de menos de 24 horas (86.400 segundos) para completar uma rotação.

Além disso, 2020 foi o ano “mais curto” da História, desde o início das medições, há 50 anos. 19 de julho de 2020 foi 1.4602 milissegundos mais curto do que as 24 horas completas e tornou-se no dia mais curto de sempre, desde o início dos registos.



E agora que o planeta está a girar mais rápido, os cientistas responsáveis pelo controlo do tempo estão a considerar a hipótese de criar um “segundo bissexto negativo” que consiste em retirar um segundo para manter os padrões de contagem de tempo próximos ao tempo solar.


Para já, Peter Whibberley, cientista do National Physical Laboratory, diz ao The Telegraph que “ainda é muito cedo para aplicar esta hipótese”, mas não a descarta no futuro.

Este ligeiro encurtamento da duração dos dias ainda não tem impacto nas nossas vidas, apesar de existirem dias em que parece que sim. Apenas influencia os satélites que dependem do alinhamento do tempo real com o tempo solar.

Muito provavelmente os teus dias parecem-te curtos, por serem demasiado cheios. No entanto, 2020 pode ter equilibrado esta questão através do confinamento.


  • Partilha:

Top