Madrid enche-se de neve e as ruas transformam-se em estâncias de ski

OS HABITANTES APROVEITARAM A NEVE NAS RUAS, SOBRETUDO NAS MAIS INCLINADAS, PARA PRATICAREM SKI

Jéssica Santos


Este fim de semana, Madrid acordou vestida de um manto de neve. A cidade, outrora agitada, foi invadida por um silêncio atípico. Os transportes públicos rodoviário e ferroviário não estiveram a funcionar e o aeroporto também fechou.


Depois do nevão, as ruas da cidade encheram-se de famílias que aproveitaram a neve para improvisar estâncias de ski e brincar com trenós. O rasto deixado pela tempestade Filomena atraiu muitas pessoas, que saíram das suas casas, enfrentaram o frio que se fazia sentir, para brincarem e se divertirem com a neve.



Este foi o maior nevão que atingiu Madrid desde 1971 e deixou 33 litros de neve por metro quadrado em 24 horas.



A segunda fase da tempestade Filomena iniciou-se este domingo, pelo que Madrid não deverá regressar já à sua normalidade. As escolas estão fechadas segunda-feira e terça-feira e as autoridades regionais aconselham os habitantes a evitar deslocações desnecessárias.


Por cá, a tempestade Filomena foi mais branda, deixando um pequeno rasto de neve um pouco por todo o país. No entanto, não deixou de nos surpreender: caiu mesmo neve no Alentejo, algo que não se via e sentia há muitos anos.


  • Partilha:

Top