Nova Zelândia é um exemplo na luta contra a pandemia e aumenta os ordenados

A NOVA ZELÂNDIA TEM SIDO UM EXEMPLO NO COMBATE À PANDEMIA E AGORA LANÇA NOVAS MEDIDAS PARA AJUDAR O PAÍS

Ana Margarida Oliveira


A Nova Zelândia é um país lindo e, em muitos aspetos, um exemplo a seguir.

Jacinda Ardern, a primeira ministra neozelandesa, tem sido capaz de manter o seu país controlado e estabilizado no que respeita à pandemia. Naturalmente que o facto de a Nova Zelândia ser uma ilha ajuda ao controlo, no entanto, as medidas de prevenção que a chefe do governo neozelandês tem conseguido implementar têm-se mostrado eficazes e podem ser também um exemplo a seguir.


Já foi possível organizar jogos de rugby com público e também festivais. Tudo graças à rapidez e à eficácia das medidas. E chegou agora a altura de querer fazer frente à crise económica, despoletada pela pandemia, e lançar medidas para ajudar a reabilitar o país.


Jacinda Ardern vai aumentar o salário mínimo na Nova Zelândia, que já era dos mais elevados do mundo (cerca de 15 euros à hora), para 20 euros à hora.

Por outro lado, vai aumentar os impostos daqueles que ganham mais de 150 mil euros por ano e que são apenas cerca de 2% da população.


A população ativa mostra-se agradada. É o que afirma o representante de um dos sindicatos que diz que esta medida é também um reconhecimento de Jacinda Ardern pelo sacrifício que a Nova Zelândia tem feito.


A Nova Zelândia é um dos países do mundo que, apesar de tudo, tem conseguido resistir ao aumento da pandemia, mas vê no turismo uma das suas maiores receitas e, claro, é um setor em baixa neste último ano pelo que há que tentar reabilitar a economia.


A Nova Zelândia é um dos países com algumas das paisagens mais incríveis do mundo e é, em outros casos, um exemplo a seguir.


  • Partilha:

Top