As pessoas mais preguiçosas são mais inteligentes e esta é a razão

UM ESTUDO CONCLUIU QUE AS PESSOAS COM UM NÍVEL DE COGNIÇÃO MAIS ELEVADO SÃO TAMBÉM AQUELAS QUE RELAXAM MAIS E QUE SÃO CONSIDERADAS PREGUIÇOSAS

Madalena Costa


Parece que é dicotómico afirmar que as pessoas preguiçosas são mais inteligentes, mas é aquilo que diz a conclusão de um estudo.


O mais comum de acontecer é as pessoas mais inteligentes serem aquelas que trabalham arduamente e que não descansam até alcançarem os seus objetivos, mas, na verdade, não é bem assim.


Um estudo, publicado no Journal of Health Psychology, afirma que as pessoas que têm uma maior capacidade cognitiva estão mais predispostas a relaxar e a serem menos ativas.



Isto está relacionado com a perceção de que se tem das pessoas que, habitualmente, são preguiçosas, ou seja, que não se dedicam a nenhuma atividade física e que passam mais tempo sentadas. Mas, não quer isso dizer que não estão a exercitar a mente, uma vez que podem estar focadas numa atividade que exige mais concentração, como um puzzle ou um livro.


As conclusões deste estudo chegaram após algumas avaliações a 60 pessoas. Os investigadores analisaram os níveis de atividade física desse grupo e divido-o em dois: aqueles que precisavam de altos níveis de cognição e os outros que não.


O resultado apontou para o facto de as pessoas que gostam de fazer tarefas mais complexas, como um puzzle com milhares de peças, têm um nível de cognição mais elevado. Ao contrário, as pessoas que se dedicam a tarefas do dia-a-dia, que não estimulam tanto o cérebro, têm um nível de cognição mais reduzido.


Para uma análise mais completa, os participantes deste estudo foram ainda monitorizados, durante uma semana, em que lhes foi dado um aparelho que mediu a respetiva atividade física.


Os dados recolhidos mostraram que as pessoas com um nível de cognição mais elevada são menos ativas, diariamente, e no outro grupo verifica-se o oposto.


Assim sendo, esta é a prova de que as pessoas consideradas mais inteligentes preferem exercitar a mente e não o corpo e são assim vistas como mais preguiçosas. No entanto, tudo está relacionado com a forma como a sociedade vê as pessoas que optam por atividades menos fisicamente ativas.


A verdade é que o cérebro é como um músculo, que deve ser exercitado diariamente!


  • Partilha:

Top