Músicos portugueses unem-se contra o discurso de ódio

UMA MUDANÇA NAS FRASES QUE OUVIMOS SEMPRE PODE FAZER A DIFERENÇA NA LUTA CONTRA O DISCURSO DE ÓDIO. E A ESTA CAUSA JUNTARAM-SE OS MÚSICOS PORTUGUESES

Jéssica Santos


O discurso de ódio sempre existiu, mas foi em pleno século 21 que encontrou força para se proliferar e fortalecer. As redes sociais são o seu palco de eleição e, numa questão de minutos, ecoa-se em qualquer parte.


É preciso combatê-lo, mais do que nunca. Por isso, a European Anti Poverty Network (EAPN) Portugal criou a campanha "O Discurso de Ódio não é Argumento" que conta com várias caras conhecidas, sobretudo da música, como Gisela João e Carlão, para combater o discurso de ódio e o racismo. A luta faz-se de uma forma simples e que pode ter muito impacto: mudar frases ofensivas e torná-las em gritos de guerra.



Por exemplo, em vez de “Vai mas é para a tua terra”, substitui por “Aqui não há lugar para o racismo”. Ou "Toda a gente sabe que o lugar da mulher é - onde ela quiser".


  • Partilha:

Top