Os 10 temas que não devem ser falados à frente dos filhos

UMA PSICÓLOGA ESPECIALISTA EM ADOLESCENTES REFERE QUE HÁ DEZ ASSUNTOS QUE NÃO DEVEM SER FALADOS JUNTO DOS FILHOS


Educar filhos é, provavelmente, das tarefas mais complexas que mães e pais têm de desempenhar. Como fazer melhor? Como agir e reagir? Que valores estão mais certos? Enfim… mil perguntas para 10 mil respostas.

Os psicólogos e estudiosos da área têm opiniões diferentes também. A psicóloga de adolescentes e especialista em pais de adolescentes, Angela Karanja, revelou ao jornal The Sun que, e de acordo com o psicólogo Albert Bandura, valores, comportamentos, atitudes e valores são muito facilmente transmitidos pela observação, audição e imitação.

Assim, há, de acordo com esta psicóloga, 10 assuntos que não devem ser discutidos à frente dos filhos.


1 – Evitar criticar os adultos da família, incluindo os pais, ou familiares

As crianças podem sentir-se divididas.


2 – Evitar assuntos que são da responsabilidade dos adultos, como dinheiro, doenças, entre outros igualmente preocupantes

As crianças e adolescentes ficam preocupados sem poder agir.


3 – Evitar assuntos de falta de autoestima por parte dos adultos

“Não faço nada de jeito”, “Sou fraco”, entre outros podem levar as crianças e adolescentes a pensar que é normal não ter autoconfiança e segurança.




4 – Nunca demonstrar arrependimento ou desilusão pelo filho ou pelos filhos

Nunca dizer frases como “Tu nunca deverias ter nascido!”


5 - Não dizer aos filhos como se devem sentir

Eles sentem-se bem ou mal ou assim-assim. Se estão tristes, frustrados ou felizes e contentes têm razões para isso.


6 – Não comparar os filhos aos filhos dos outros.

Se a comparação for negativa, eles vão sentir-se abaixo dos outros e perdem a autoconfiança. Se forem colocados acima dos outros podem ganhar arrogância.


7 – Evitar estereótipos.

Os estereótipos e as generalizações não correspondem à realidade, como por exemplo que há brincadeiras típicas de rapazes ou de raparigas, entre outros exemplos.




8 – Evitar elogios vagos ou vazios

Os elogios devem ser específicos e concretos. As crianças e os adolescentes devem saber por que razão estão a ser elogiados. Caso contrário, podem criar a sensação de que são perfeitos e não necessitam de trabalho e de empenho para realizar tarefas e cumprir objetivos.


9 – Evitar criticar as aparências ou o peso

A imagem positiva do corpo está normalmente ligada a uma maior autoestima e a comportamentos saudáveis.


10 – Evitar discussões à frente dos filhos

Faz parte do senso comum, mas é sempre bom relembrar. Um bom ambiente em casa é salutar para o bem-estar das crianças e dos adolescentes.



  • Partilha:

Artigos Recomendados
Top