Leonor Poeiras viu-se obrigada a vender monte no Alentejo, após ser despedida pela TVI

A APRESENTADORA DESABAFOU COM OS SEGUIDORES SOBRE UM MONTE QUE TINHA COMPRADO, NO ALENTEJO, E QUE ACABOU POR TER DE VENDER


Entrou na TVI em 2003 e trabalhou, sem parar, até 2020. Foram cerca de 17 anos que Leonor Poeiras dedicou ao canal de Queluz de Baixo. Ao fim desse tempo, a apresentadora foi despedida e está, neste momento, em tribunal por um processo que moveu contra o canal.


A apresentadora alega que foi despedida injustamente e pede uma indemnização de cerca de 1 milhão e 286 mil euros, que inclui, de acordo com o SAPO Mag, "os salários que deveria ter recebido desde a data do despedimento, as diferenças salariais e subsídios de Natal e férias."


Perante o despedimento e a reviravolta que a sua vida deu, Leonor Poeiras viu-se obrigada a vender um monte que tinha comprado, no Alentejo.


De férias na região, a apresentadora fez uma publicação, em jeito de desabafo, e contou aos seguidores que, após ter sido despedida, lutou "para continuar com o [seu] projeto agrícola e com a construção do monte, que ía a meio". Só que o seu despedimento fez com que tivesse "de vender tudo".


E, em relação ao processo de indemnização, Leonor Poeiras explica que o fez porque "quando já não tens nada a perder (nem o teu emprego) são os teus verdadeiros valores que te empurram". E terminou o seu desabafo dizendo que "a tristeza, o vazio, a ansiedade e o medo fazem parte da vida (...), mas também a verdade e a justiça."


  • Partilha:

Artigos Recomendados
Top