As bagagens de mão podem desaparecer dos aviões

A AGÊNCIA EUROPEIA PARA A SEGURANÇA DA AVIAÇÃO ACONSELHA A QUE AS BAGAGENS DE MÃO FIQUEM FORA DOS AVIÕES

Madalena Costa


Estamos naquela altura em que aquilo que nos passa pela cabeça são as férias e o nosso próximo destino! Se não fosse este um ano diferente do habitual, muitos estariam a caminho do aeroporto prontos para a próxima viagem.



Até todas as dores de cabeça que temos a fazer a mala, a organizar os documentos e a colocar vários despertadores para não adormecermos no dia da partida seriam facilmente ultrapassadas se o propósito final fosse conhecer um novo país e usufruir de uns bons dias de descanso.


As próximas viagens de avião podem estar a chegar para muitos, mas, para além das medidas de prevenção que vão ter de adotar a bordo, há algo que também podem ter de “despachar” antes de embarcar.


São as bagagens de mão, aquelas que tanto jeito nos dão porque só levamos o indispensável e ainda nos poupam as horas de espera no tapete das malas de porão, depois do voo.

Ao que parece, a Agência Europeia para a Segurança da Aviação emitiu um documento com várias medidas de prevenção para o setor, tendo aconselhado a que as bagagens de mão deixem de ser permitidas a bordo.


Esta medida, que ainda é só uma recomendação a adotar pelas companhias aéreas, vai fazer com que todas as bagagens passem a ser de porão, evitando assim o contacto a bordo entre as cabines e outras malas.



Para além disso, é ainda aconselhado a que os viajantes façam o check-in online, levem o cartão de embarque no telemóvel e diminuam a bagagem de mão transportada de cabine que costumavam levar.


As críticas a esta nova possível medida já se fizeram ouvir, uma vez que muitos pensam que esta é mais uma forma de as companhias áreas cobrarem mais pelas bagagens que, anteriormente à pandemia, eram gratuitas se tivessem as medidas recomendadas.


A verdade é que muitas companhias aéreas, como a Iberia, Vueling, Air Europa e Ryanair, aceitaram esta recomendação e vão colocá-la em prática muito brevemente.


Resta saber se esta medida veio mesmo para ficar ou se vamos voltar a carregar a nossa bagagem de mão até à cabine do avião!


  • Partilha:

Top