Versão portuguesa do filme “Soul” causa polémica

A PRIMEIRA LONGA-METRAGEM DA PIXAR COM UM PROTAGONISTA NEGRO ESTÁ A SER ALVO DE CRÍTICAS NA VERSÃO PORTUGUESA POR SER DOBRADO COM A VOZ DE UM ATOR BRANCO

Madalena Costa


Um professor de música, Joe Gardner, é apaixonado por aquilo que faz e, inesperadamente, depara-se com a oportunidade de concretizar um dos seus grandes sonhos. Pertencer a um dos melhores clubes de jazz de Nova Iorque faz parte dos seus objetivos mas, como seria de esperar, Joe Gardner enfrenta vários desafios até lá chegar.


Esta é a história do mais recente filme da Pixar, Soul, que é a primeira longa-metragem do estúdio de animação com um protagonista negro. O filme foi muito apreciado pela crítica, mas há algo que está a causar polémica, em Portugal.


Na versão inglesa, o ator que dá a vida a Joe Gardner é Jamie Foxx, também ele negro mas, na versão portuguesa, a dobragem de personagens negras foi feita por atores brancos.


Alguns atores portugueses insurgiram-se contra esta decisão, uma vez que o exemplo dado na versão inglesa deveria ter sido seguido na versão portuguesa. Os atores Marco Mendonça e Manuel Moreira e ainda o músico Dino D' Santiago foram algumas das vozes que se manifestaram sobre o assunto e o levaram às redes sociais.



A versão portuguesa de “Soul”, que estreou a 25 de dezembro na plataforma de streaming Disney+, conta com as vozes de Jorge Mourato (Jamie Foxx na versão original), José Nobre (Donnell Rawlings), Pedro Penas (Questlove), Mónica Garcez (Angela Bassett) e Pedro Leitão (Daveed Diggs), entre outras.


  • Partilha:

Top