Centros comerciais faturaram mais na reabertura do que antes da pandemia

FOI A VERDADEIRA CORRIDA AOS CENTROS COMERCIAIS, NA PASSADA SEGUNDA-FEIRA, E ISSO REFLETIU-SE E MUITO NA FATURAÇÃO


A passada segunda-feira marcou a reabertura dos centros comerciais, depois de meses fechados por causa da pandemia. Os portugueses foram em força e as filas eram tão grandes que em algumas lojas a espera era de horas.



Foi um recomeçar em grande! Tanto que os centros comerciais faturaram mais 25%, nessa segunda-feira, do que em relação à média das segundas-feiras de abril de 2019, antes da pandemia.


Relativamente ao que foi comprado também houve uma diferença. De 2019 para hoje, os portugueses passaram a comprar mais artigos desportivos, mais artigos de perfumarias e sapatos.

As lojas de roupa e as ourivesarias foram outros dos setores com maior procura, segundo os dados reunidos pela Reduniq, rede nacional de pagamento através de cartões bancários.

No entanto, nem todos os negócios usufruíram em grande desta corrida às lojas.
Os restaurantes, cinemas e supermercados baixaram a sua faturação face ao período antes da pandemia. E isto, segundo Tiago Oom, diretor da Reduniq, pode estar relacionado com o facto de nos restaurantes existir um número limitado de pessoas, de os supermercados nunca terem encerrado durante o confinamento, e de os cinemas ainda não terem conquistado a confiança dos portugueses.

Quase sem nos darmos conta, a pandemia também teve impacto na forma como compramos.
Por exemplo, durante o confinamento, foram muitos os portugueses que aproveitaram a hora do passeio higiénico para saírem de casa. Estes hábitos - de fazer exercício físico - acabaram por crescer e atualmente os artigos desportivos são o setor com maior procura.


  • Partilha:

Top