1ª volta elétrica a Portugal com a RFM no novo EQA está feita!

A ANA COLAÇO FEZ A PROVA MAIS SUSTENTÁVEL E ECONÓMICA DE SEMPRE - A 1ª VOLTA ELÉTRICA A PORTUGAL NO NOVO EQA DA MERCEDES EQ. 2066 KMS EM 3 DIAS

ANA COLAÇO


A aventura já terminou, agora há que digerir tanta informação e tanta beleza num país a que se dá a volta em 2066km. Não foi uma corrida, não se tratou de uma prova de velocidade, não esteve sequer em causa qual é o melhor carro...


O desafio foi fazer Volta a Portugal mais económica e mais ecológica: percorrer cerca de 2 mil quilómetros no novo EQA da Mercedes-EQ em apenas 2 dias e meio.


A RFM aceitou a proposta do Clube Escape Livre e enviou a Ana Colaço para uma prova que tocou passou pelos 4 cantos do país - Sagres, Vila Real de Santo António, Miranda do Douro e Caminha.


De referir que o recorde absoluto de uma Volta a Portugal oficial num automóvel foi estabelecido em 1998, também pelo Clube Escape Livre com um grupo de jornalistas onde se encontrava o Francisco Brandão Ferreira, também ele da RFM. Nessa altura foi usado um automóvel a diesel e foram precisas 21h 59m 13s.


Dia 3, 27 de maio


Saímos do hotel rural Vale d´Azenha diretos à Mercedes EQ Lounge, um espaço dentro do Porto de Abrigo da Nazaré, onde a Mercedes faz por representar os valores da sustentabilidade, tendo usado para a sua construção materiais reciclados ou provenientes da comunidade: restos de cordas, madeiras que serviram para embarcações ou provenientes de florestas sustentáveis, cortiça...


Assim que chegámos ficamos a conhecer algumas das ações que a Mercedes promove quer com os seus modelos na estrada, quer no mar junto à praia do Norte, no conhecido Canhão da Nazaré.


Mesmo sabendo que a volta que estamos a fazer é elétrica, lá embarcamos num barco a motor e saimos do porto para "sentirmos" o Canhão da Nazaré que dá origem às maiores ondas do mundo que são surfadas entre outubro e maio por surfistas que chegam de todos os cantos do mundo.


Experimentado o barco e feito o regresso ao porto de abrigo, a Ana Colaço vestiu um colete como os que são vestidos para as experiências com as motas de água. Aqui o importante era saber colocar, usar e tirar o colete - podemos garantir que não é nada fácil e nem se consegue fazer sem ajuda.



Depois do almoço seguimos para Lisboa e assim terminámos a 1ª volta elétrica a Portugal...


2 066 kms depois, com uma média de consumo de 19,3 kW/100km, com uma média de velocidade de 83 km/hora, com 25 horas e 1 minuto de condução.


3 dias de condução num carro 100% elétrico em que aproveitámos para testar quase em permanência o uso das patilhas de regeneração de energia e o controle entre velocidade e consumo. As equipas - RFM e Expresso, Sic e Global Media Group aguentaram-se a toda a pressão para darem importância aos consumos de bateria consoante a distância entre os postos de carregamento que tinham à disposição durante o caminho. A zona ainda mais desafiante é a de Trás os Montes, uma vez que é a que não tem carregamentos super rápidos.


A perícia, o gosto pela condução e a aprendizagem constante é o que se destaca desta aventura que nos levou aos 4 cantos de Portugal Continental. Qual será a próxima?


Dia 2, dia 26 de maio

O segundo dia de prova começou no Lusitânia Parque Hotel na Guarda e a primeira etapa foi até Miranda do Douro onde a Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting carimbou o terceiro canto do país, desta vez o do nordeste transmontano.


Num dia de céu limpo e com temperaturas que chegaram a atingir os 29 graus, chegamos a Bragança, onde o carro onde segue a Ana Colaço, o Rui Cardoso do Expresso e o Luis Coelho do Clube Escape Livre, foi carregado. Aproveitamos o tempo para fazer uma pausa no café da agora estação rodoviária mas onde tudo lembra outro transporte, que usava carris e levava muito mais gente até mais longe - o comboio. A Ana e o Rui acabaram por tirar a foto junto ao museu ferroviário em frente à antiga estação de comboio que tem tudo, incluindo carris e bancos de antigos comboios, menos os comboios a chegar e a partir.



"De Bragança a Lisboa são 9 horas de distância" já cantavam os Xutos e Pontapés, mas agora os tempos são outros e antes de chegar a Lisboa, a Volta Elétrica a Portugal ainda vai a Caminha, ao quarto canto de Portugal e como esta prova prima pelo planeamento, com especial atenção para os carregamentos do novo EQA da Mercedes e para alimentação das equipas, nada melhor para provar que a logística é perfeita do que chegar a Mirandela pela hora do almoço.


Quem diz Mirandela diz alheira e nestes tempos de mudança, nada melhor do que degustar a famosa alheira mas com conteúdo vegetariano e sustentável no Parque de Merendas à beira do Rio Tua.


Já com 330 kms registados no painel de instrumentos do sistema MBUX dos EQAs da Mercedes, seguimos para Caminha onde nos foi carimbado o quarto canto do país, em pleno distrito de Viana do Castelo.


Antes de chegarmos a Caminha paramos algum tempo junto ao Rio Lima, naquela que é uma das mais antigas vilas de Portugal - Ponte de Lima. Os operadores de imagem conseguiram filmar e fotografar os carros em prova enquanto assistimos a alguns treinos de remo, ou não fosse este o cenário onde treina, por exemplo, Fernando Pimenta, que já este ano ganhou 2 medalhas de bronze na Taça do Mundo, depois de em 2019 ter conseguido o ouro.


Depois de carimbada mais uma vez, pegamos nas cartas de controlo e seguimos para Vila Nova de Gaia onde jantámos enquanto os carros carregaram as baterias no Power Dot na Avenida da Republica na sua totalidade para seguirem depois viagem para a Nazaré.

Para além do carro RFM EXPRESSO, com a Ana e o Rui Cardoso, há o carro que leva Rui Pedro Reis e Rui do Ó da Sic e o carro da Equipa Global Média, com Sofia Sousa, André Sousa e Carlos Oliveira.


Chegamos ao Vale d´Azenha, perto da Nazaré à 01h54m, 911 kms depois de termos saído da guarda. Na vervade fizemos uma média de 19.3 kW/100kms, a uma velocidade média de 83kms/hora, e 18h18m depois de termos partido da cidade mais alta de Portugal.


Até agora, feitas as contas aos carregamentos que fizemos gastámos 73,99€ e percorremos 1.920kms.


Que viagem que está a ser esta aventura onde o destaque vai para o desafio de dar a volta ao pais num carro 100% elétrico como é o novo EQA da Mercedes.


Esta quarte feira temos pela frente a última etapa - Nazaré - Lisboa, onde chegaremos ao início da tarde, mas até lá... ainda vamos passar a manhã no Mercedes EQ Lounge, aqui, na Nazaré. Até lá é aproveitar o tempo para descansar e carregar os carros.


Dia 1, dia 25 de maio


O primeiro dia começou com a partida dos 3 carros em prova e de 2 carros de apoio no Hotel Myriad by Sana em Lisboa às 08h.A boa disposição reinava durante um pequeno almoço com vista para o rio Tejo mas onde a preocupação central era: será que vamos conseguir carregar baterias para tantos kms?


A primeira paragem foi em Almodôvar para carregar os carros nos carregadores Ionity. Mais rápidos e com os quais a Mercedes tem acordo para um valor de carregamento mais acessível - em apenas 33 minutos carregamos 76% de bateria que tinhamos gasto em 01h40m para fazermos 192 kms na A2 a uma média de consumo de 21,6 kW/100 kms.


Seguimos depois para o 2º posto de controlo que está a ser feito pela Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting. A assinatura e o carimbo oficial foram colocados na Fortaleza de Sagres. Ou seja, 331 kilómetros depois de termos saído de Lisboa e onde chegámos às 12:59.


Próxima paragem: Autódromo Internacional do Algarve.


Depois de uma prova de perícia, que incluiu o EQA e uma trotinete, também da Mercedes, a prova seguiu para Vila Real de Santo António.


Foi junto ao farol que vimos a carta de controlo ser assinada e carimbada pela terceira vez. Ali passámos no 2º dos 4 cantos de Portugal Continental para que fomos desafiados.


No primeiro dia, passámos pelos 2 cantos do sul: Sagres e Vila Real de Santo António.


Saímos de Vila Real de Santo António às 17:38 com uma luz solar que nos fascinou enquanto entrávamos na serra algarvia, passámos por Alcoutim, entrámos no Alentejo e vimos Mértola e Beja. As curvas e contra curvas da serra serviram de excelente palco para podermos experimentar as patilhas de regeneração do EQA que faz com que não tenhamos de carregar no travão enquanto conduzimos.

O prazer da condução está concentrado nas mãos que usamos ao volante e com que "dedilhamos" as patilhas que estão presas à coluna do volante.


Chegámos a Évora às 19h58m, altura em que fomos jantar e deixamos os carros a carregar. Em 1h10m, o tempo do jantar no Restaurante Momentos, os carros carregaram quase 100% de bateria. Um carregamento que ficou por cerca de 12,95€


Já era noite cerrada quando saímos de Évora e nos pusemos a caminho da Guarda, onde pernoitámos neste primeiro dia da primeira Volta a Portugal 100% Elétrica.


Feitas as contas, às 01h24m, hora de chega a Évora, percorremos 1009 kms, fizemos uma média de consumo de 19,6 kW/100 kms, a uma velocidade média de 84 kms/hora, num tempo total de 15h50m, com 12h02m de condução e 3h48m de tempo de carregamento. O último carregamento das baterias dos carros teve lugar no Espaço Go Green no La Vie Shopping Center na Guarda.


Está a ser uma aventura que privilegia o planeamento e a vontade de percorrer este país com tanta beleza e geograficamente tão rico na diversidade das paisagens.



A partida da primeira volta elétrica a Portugal foi dada esta 3ª feira em Lisboa e seguiu por Sagres, Aia, Vila real de Santo António, Évora e Guarda. Esta quarta feira continuou por Miranda do Douro, Mirandela, Caminha, Vila Nova de Gaia, Nazaré e Lisboa, onde termina na quinta feira.

NOVO EQA. Para uma nova Geração. Faça parte desta viagem


A Ana Colaço vai fazer a 1ª volta elétrica a Portugal ao volante do novo EQA da Mercedes!

  • Partilha:

Top