Nesta maratona, atletas não-binários vão poder correr em categoria própria

ATÉ ENTÃO, OS ATLETAS QUE NÃO SE IDENTIFICAVAM COM NENHUM GÉNERO NÃO TINHAM UMA CATEGORIA PRÓPRIA ONDE PODERIAM PARTICIPAR


No desporto, existem as categorias femininas e masculinas. E os atletas que não se identificavam com nenhum dos géneros tinham de se inscrever numa das duas categorias.


Só que, no próximo ano, na maratona de Boston, a realidade vai ser outra. Nesta corrida, que vai acontecer a 17 de abril de 2023, os atletas não-binários vão poder participar numa categoria própria.



Um anúncio da organização, a Associação de Atletismo de Boston, deu conta desta novidade, onde se lê que "atletas não-binários que tenham completado uma maratona como participante não-binário durante a atual janela de qualificação (1 de Setembro de 2021 a 16 de Setembro de 2022) podem apresentar um pedido de inscrição na maratona de Boston de 2023".


Tanto para os atletas que se inscrevem nas categorias femininas, masculinas e também não binários, os padrões de qualificação vão ser os mesmos, sendo que, segundo a organização, "os tempos de qualificação vão ser atualizados em conformidade" em corridas futuras.


A par da maratona de Boston, a Maratona e Meia Maratona de Brooklyn, organizada pela New York City Runs, já contou com 82 finalistas na divisão não-binária.


Esta divisão foi colocada em prática, pela primeira vez, em setembro do ano passado, na Philadelphia Distance Run, que se tornou a "primeira corrida a criar a categoria e a atribuir prémios em dinheiro iguais aos vencedores nas divisões não-binária, feminina e masculina", tal como escreve a NiT.


Em abril do próximo ano, espera-se que na maratona de Boston estejam presentes 30 mil atletas.


  • Partilha:

Top