RFM SENTE PORTUGAL, NO NATAL, COM O MINIPREÇO

10 DIAS, 10 CIDADES, 10 EMISSÕES DE CARINHO

O RFM Sente Portugal no Natal com o Minipreço terminou este domingo.

Foram 10 dias, 10 cidades com milhares de pessoas nas ruas, nas janelas e à varanda. Num ano atípico, que obrigou a mudanças nas vidas de todos, a RFM quis fazer a diferença. Em 2020, o convívio entre as pessoas sofreu grandes reveses. Estas contrariedades, dificuldades e restrições levaram a que muitas celebrações tenham sido vividas à distância e levaram, ainda, a que muitos outros eventos que preenchiam, divertiam e entretinham os portugueses não existissem, ao longo deste estranho ano.

A RFM quis mostrar que é possível trocar mimos e partilhar sorrisos através de um aceno, através de uma música que chega num camião que passa mesmo junto à casa de quem nos ouve todos os dias...

O Paulo Fragoso e a Ana Colaço fizeram 10 emissões de 3 horas cada em cima de um camião vestido de Natal que começou a viagem dia 27 de novembro em Castelo Branco, passou pela Covihã, Guarda, Pinhel, São João da Madeira, Figueira da Foz, Leiria, Condeixa, Cantanhede e terminou em Anadia, dia 6 de dezembro.

Música, companhia, calor humano e entretenimento, foi o que a RFM levou no sapatinho na companhia do Minipreço - ao teu lado agora e sempre.

Pelas 10 cidades andou uma equipa que levou e recebeu carinho e assistiu a sorrisos inesquecíveis por trás de máscaras.

Com esta ação provou-se que ninguém se esqueceu de sorrir e que um simples aceno pode fazer a diferença na vida de alguém.

Vê aqui o vídeo de fecho da ação...

 

6 de dezembro - Anadia - dia 10

Já todos sabíamos que este iria ser um dos melhores dias de uma ação que percorreu mais de mil quilómetros. Ainda não tínhamos saído do parque onde o camião estava estacionado e já havia pessoas à nossa espera. A festa começou cedo e logo com os Anjos - os manos Rosado que estiveram no camião desde o primeiro até ao último minuto desta viagem.

Logo ao lado do hotel, demos os parabéns à Carolina Figueiredo que fazia anos e estava na varanda do terceiro andar com os pais à nossa espera.

Desde a praça da Câmara de Cantanhede, passando por Anadia, fomos ter com as pessoas onde estão geralmente numa manhã de domingo: ora a tratar da casa, ora da jardinagem ora nas compras, a fazerem jogging ou simplesmente a passear. Encontrámos muitos ainda de pijama e roupão mas também muitos a passearem os cães numa manhã fria e com pouca chuva.

Pedro Machado, presidente do turismo centro de Portugal foi o primeiro convidado - o primeiro este domingo a ficar encantado com o passeio e toda a envolvência que o camião provoca.

O presidente do Turismo Centro de Portugal falou sobre o turismo que se pode fazer na Bairrada - o termal, o enoturismo, a gastronomia. A variedade de atrações passa muito pelas qualidades termais, pelo vinho e pelas gentes. E foi à volta das gentes, do comércio local, do espumante, e das ações criativas que se estão a promover para ultrapassar esta fase de pandemia que falaram os restantes convidados.

Jorge Sampaio, da Associação Rota da Bairrada e da Rota dos Vinhos de Portugal, que destacou os vouchers que vão ser anunciados durante os próximos dias e que podem ser trocados por experiências na regiao até 2022. Em troca de um valor, 20% abaixo do real valor, qualquer um pode dar Bairrada, pode presentear alguém com um pouco da região.

Pedro Soares, da Comissão Vitivinicola da Bairrada quer promover o espumante para que passe a ser uma bebida de acompanhamento de uma refeição, e por fim, a presidente da Câmara Maria Teresa Cardoso, que nos fez uma visita guiada e referiu os cartões de promoção ao comércio local e à dinamização de Anadia no que concerne às atividades de Natal que tiveram de ser reinventadas.

A acompanhar este último dia e a cantar a ultima música - Noite Branca - estiveram os Anjos, que também sentiram a magia do camião de Natal da RFM e fecharam esta maravilhosa ação com a Noite Branca, a música que aqueceu o coração de todos os que nos acompanharam ao longo de 10 dias inesquecíveis.

5 de dezembro - Cantanhede - dia 9

O dia prometia ser de chuva e vento mas acabou por ser o sol a marcar a manhã enquanto o camião RFM sente Portugal no Natal com o Minipreço percorreu as ruas de Cantanhede.

Já na véspera, e mesmo à chuva, a equipa da RFM tinha apreciado o excelente bom gosto da iluminação de Natal da cidade e curiosamente, ficamos a saber que este ano foi reduzida ao que costuma ser, mas por um bom motivo - menos luzes, mais ajuda à população e ao comércio local.

No dia da aventura, Ricardo Figueiredo, autor da "Vida na Toca" foi o primeiro convidado a sentar-se no trenó... Falou da necessidade de promover os técnicos e artistas da região juntamente com convidados bem conhecidos num programa que se pode ver on line, aos domingos, às 21:30.

Com Cantanhede a acordar e com muita gente a vir até à janela e à varanda de roupão, a segunda convidada falou de amoras e framboesas - precisamente o que cultiva na Planta Urbana, uma empresa que trabalha com a plataforma "Da terra à mesa".

A seguir, entraram duas convidadas - a Joana Branco, da BioCant Park e a Maria Miguel Manão, da Adega Cooperativa de Cantanhede. Duas convidadas que ficaram encantadas com o ambiente que se vive à passagem do camião RFM.

Já na reta final desta aventura que leva as grandes músicas, o carinho e o espírito de natal a 10 cidades, entrou no camião a presidente da câmara de Cantanhede, Helena Teodósio, que se encantou com toda a envolvência do camião nas cidade. A neve artificial, a música e a boa disposição levada até bem perto de casa das pessoas de Cantanhede.

Próxima e última paragem - Anadia, com os Anjos!


4 de dezembro - Condeixa - dia 8

Escrever sobre o que se passou em Condeixa é escrever sobre um dos dias mais frios e chuvosos mas também um dos mais bem dispostos. A manhã para o Paulo Fragoso e para a Ana Colaço começou no Museu Portugal Romano em Sicó - PO.RO.S. Um museu que é uma verdadeira viagem no tempo até à presença dos romanos em terras de Sicó. Um museu que usa a tecnologia para estimular os sentidos e que faz com os que visitantes se sintam a passear numa cidade romana.

Para que a visita fosse mesmo levada a sério o Paulo e a Ana vestiram-se mesmo a rigor...


Já no camião a previsão era de chuva, vento e muito frio mas nem isso afastou as pessoas das ruas para ver passar a RFM e ouvir as grandes músicas, incluindo a música de Natal de 2020 "No meu tempo não era assim".

Desde o diretor do museu monográfico de Conímbriga José Ruivo, passando pela D. Almerinda que deu a receita tradicional de Cabrito, passando pela Maria Samuel que nos deixou escarpeadas, um doce típico de Natal, houve de tudo, incluindo música com o Tomás Adrião, o vencedor da 5ª edição do The Voice.

Entraram ainda no camião RFM sente Portugal no Natal com o Minipreço a Ana Valadas, diretora do Museu Portugal Romano PO.RO.S e o presidente da câmara municipal de Condeixa, Nuno Moita, que provou que Condeixa é um concelho com muitas coisas para ver, sentir e acima de tudo, saborear! Para além disso falou do que se está a fazer para que este seja um Natal melhor para todos.

Condeixa - um concelho para visitar com calma... e que terá nascido no ano II a.c.


3 de dezembro - Leiria - dia 7

A passagem do RFM Sente Portugal no Natal com o Minipreço começou por se fazer em terra, mas com os olhos posto no ar. A Ana Colaço e o Paulo Fragoso foram até àbase aérea de Monte Real para verem por dentro como é o cockpit de um F-16. Fica a saber que se também sonhas em ser piloto, um dia, procura pelo dia de "base aberta" para poderes visitar a base e assistir a várias manobras com estes aviões, a que o Paulo Fragoso chamou de "animais".



Já com os pés bem assentes da terra, iniciamos a aventura do camião em Leiria - uma cidade que recebeu a RFM de uma forma muito acolhedora e espaçada, ou seja, sem ajuntamentos - houve sim muitos gestos de carinho e muitas partilhas de sorrisos - pela música, pela cor e também pelas palavras que o Paulo e a Ana trocaram ao longo de 3 horas de programa.

O primeiro convidado foi Miguel Xavier, o professor e presidente da direção da Inpulsar, uma IPSS que, entre vários objetivos, conta com o de dar uma casa ao sem-abrigo.



Seguiu-se a história de Surma, que nasceu e cresceu em Leiria e que não deixa ninguem indiferente com a sua boa disposição. Passa toda a energia através da musica e já foi ouvida em concertos lá por fora. Mais concretamente já foi a, pelo menos, 16 países. Uma história que passa por muita música...



Pouco depois, foi a vez dos doces e a Susana Paulo não se esqueceu de nós. Veio deixar-nos Doces do Liz e falar da história de cada bolo. À Susana aconteceu-lhe o mesmo que a muitos convidados, poucos minutos depois de subirem para o camião, estava a emocionar-se com tanto carinho.



A meio da tarde chegou o momento musical - Syro, foi o convidado para Leiria - que é um repetente nesta experiência. Ele também esteve no camião RFM sente Portugal em agosto para a ação que percorreu a estrada nacional 2. Syro cantou e deixou-se fotografar ao longo da viagem e aproveitou para matar saudades do palco.



Pelo camião da RFM, passaram ainda a Annarella Sanchez, do conservatório com o seu nome para mostrar que a cultura em Leiria está viva e recomenda-se. Neste momento, está a ser preparado o bailado Lago dos Cisnes para dia 20 de dezembro. Annareela, que segue o método da Escola Cubana de Ballet, também ficou encantada com toda a magia que o camião provoca em quem o vê passar.



Depois de Annarela, as visitas foram mais institucionais - António Mendes, o director da RFM; Ricardo Torres Assunção, diretor de marketing do Minipreço e a vice presidente da Câmara Municipal de Leiria. Todos eles estavam encantados com o ambiente de partilha que o camião proporciona a quem lá está dentro e a quem o vê passar na rua.

Quanto às iniciativas para este Natal... um pequeno gesto pode recuperar o pinhal de Leiria.

Amanhã a viagem vai ser em Condeixa!



2 de dezembro - Figueira da Foz - dia 6

Há dias que parecem de encomenda e este foi um deles. A Figueira da Foz recebeu o camião RFM SENTE PORTUGAL NO NATAL COM O MINIPREÇO com um dia de sol e céu azul. De manhã, fomos conhecer o faroleiro do Faro do Cabo Mondego. A rádio é muitas vezes a única companhia de quem dá a luz de terra a quem anda no mar.


A emissão arrancou às 2 h da tarde com os D.A.M.A. a bordo. O novo tema "Sozinhos à chuva" foi ouvido nas ruas da Figueira que nos receberam com calor humano e calor solar muito bom.

Depois dos D.A.M.A, a viagem continuou com quem passa a vida a viajar mas que nunca tinha viajado num camião assim - Gonçalo Cadilhe. O escritor de viagens trouxe a sua primeira prancha de surf e garante que não há ondas como as da Nazaré.




Depois das histórias das viagens, recebemos Ricardo Santos, da Associação de colectividades da Figueira da Foz. Falou dos autos natalícios e dos Reis Magos que se juntam em duplicado num junta da democracia.

Ainda houve tempo para Nuno Lopes, presidente da Associação Comercial e Industrial da Figueira da Foz, que falou da grande ajuda que ACIFF pode dar aos empresários de diversos setores para combaterem esta crise e ultrapassarem muitos obstáculos.

A fechar, já com o presidente da Câmara Carlos Monteiro, e já na ponte, a caminho do Bairro de São Pedro, fomos brindados com um pôr do sol incrível, sempre acompanhados por muitos ouvintes. Porque se há coisa que fica provada nesta aventura de 10 dias por 10 cidades é que os sorrisos não desapareceram - só é preciso recuperá-los.


Este ano, o Natal na Figueira da Foz vai ser um pouco diferente... é o Pai Natal que vai ter com as pessoas.

Vai ser bom...


1 de dezembro - São João da Madeira - dia 5

O camião da RFM foi passar o feriado da restauração da independência à terra do calçado e da chapelaria. Uma cidade cheia de parques e avenidas com gente cheia de esperança que toda esta pandemia termine o mais depressa possível.

Ao longo de mais de 10 kms em São João da Madeira, fomos acompanhados por várias famílias que acabaram por dizer adeus e cumprimentar por quem passávamos. A vereadora do desporto acompanhou-nos a viagem quase toda e a Matilde, que convenceu parte da família a caminhar ao lado do camião, acabou por dizer ao microfone que "a RFM é a melhor rádio do mundo!!" E a Matilde é que sabe!!

O arranque já foi feito com o Nuno Ribeiro a cantar "Tarde demais". Aliás, o cantor da música que está em 16º lugar no top 25 RFM acabou por ficar no camião RFM o tempo todo do percurso. Ele ouviu a Andreia Magalhães, do Centro de Arte Oliva, falar da exposição Paula Rego: o grito da imaginação e viu a Joana Galhano, dos Museus de Calçado e chapelaria oferecer chapéus à Ana Colaço e ao Paulo Fragoso. E eles lá os enfiaram! Ficaram lindos e todos vaidosos ;)



Andar pelas ruas num dia de sol a ver tanta gente a acenar e a desejar "feliz Natal" é ter a certeza que vamos ter força para ultrapassar tudo isto. Que os sacrifícios vão valer a pena e que a distância e a ausência dos beijinhos e abraços têm mesmo uma razão de ser.

Quase no final do programa, entraram a Alexandra Alves, da Unidade de turismo de São João da Madeira que nos deixou água na boca para experimentarmos o turismo industrial - visitas promovidas pela câmara a unidades fabris como a Viarco.

O presidente da Câmara Jorge Vultos Sequeira que apresentou-nos os inúmeros parques da cidade e referiu um pouco do que se tem feito para melhorar as condições de vida e de trabalho nesta altura de pandemia e confinamentos.



Todas as máscaras por que passámos são de alguém que tem histórias para contar, que têm coisas para dizer e partilhar.

Vimos janelas com gente a dizer adeus, a agradecer a nossa passagem, só porque dizemos adeus, só porque desejamos sinceramente que estejam bem e que se preparem porque o próximo ano vai ser melhor. Tem de ser!

A próxima paragem: Figueira da Foz



30 de novembro - Pinhel - dia 4

O dia começou com o Paulo Fragoso e a Ana Colaço num duelo de pintura de cavacas. A D. São, que lidera a equipa das Cavacas de Pinhel, pôs os dois lado a lado a competirem por atenção. Parece que o Paulo pinta melhor mas é só porque é do Sporting, tal como a mulher de armas que nos levou a esnocar o bolo mais conhecido de Pinhel.



A emissão começou às 2h da tarde mas antes comemos cabritinho, a especialidade do Restaurante O Petisco, na Quinta da Chaínha - um espaço fantástico para quem está a pensar casar-se ou juntar os amigos para uma festa, sempre dentro das normas de segurança.

O programa começou com Honey, de Noble, ao vivo e em andamento, no camião RFM sente Portugal no Natal com o Minipreço. Noble falou da força de superação e do novo projecto - a música de Natal e a t-shirt cuja receita reverte para a associação Ronald McDonald.



Pinhel é considerada aCidade do Vinho e do Falcão, por isso mesmo convidámos o falcoeiro Paulo Martinho que trouxe a Lua, a falcão, que se portou lindamente, mesmo no meio da confusáo e com o barulho natural do camião. Connosco estiveram também Agostinho Monteiro, presidente da Adega Cooperativa de Pinhel que levou consigo a medalha de ouro que ganhou a semana passada.

Entre as ruas espraiadas de Pinhel, lançamos a música de Natal da RFM e vimos o vídeo que já passa no camião. A Ana Colaço foi experimentar andar no habitáculo do camião e chegou mesmo a falar com o condutor, o Ricardo Vinagre.

A tarde terminou com o presidente da Câmara de Pinhel, Rui Ventura, a brindar ao som de uma das músicas do grupo de música tradicional os Trovas da Beira, cantada pelos seus 2 elementos mais novos.

O camião continua a despertar o sorriso de cada um de nós, mesmo por baixo da máscara, mesmo sendo muito tímido.



29 de novembro - Guarda - dia 3

Este domingo, dia 29 de novembro, a RFM andou pelas ruas da cidade mais alta de Portugal - a Guarda. O Paulo Fragoso e Ana Colaço começaram a viagem bem perto da Torre de Ferreiros, cuja requalificação ficou completa na passada 6ª feira, dia em que a cidade assinalou uns bonitos 871 anos. Para se chegar ao cimo da torre com uma vista de 360 graus, podes usar o elevador panorâmico.

A viagem começou com o primeiros convidados musicais desta aventura - os VAI E VÉM - que cantaram o seu último single, Esse amor. Diogo Correia e Vitor Lusquinos cantaram para quem passava e aplaudia das janelas e das varandas.

O presidente da Câmara, Carlos Chaves Monteiro, foi o convidado que se seguiu e falou de um dos elementos que a cidade tem de melhor - o AR puro.

Para nos mostrar como se pode comer bem numa cidade que nos recebeu, com frio mas com muito calor humano, subiu ao camião José Castanheira, do restaurante O Belo Horizonte.

Se pensamos no almoço, é bom pensarmos também na sobremesa e, como estamos no Natal, o melhor é escolher logo num dos melhores Bolos Raínha do país - o que é confeccionado pela pastelaria Colmeia da Beira. Foi precisamente a Leonor Fontes, uma das sócias, que nos foi oferecer não só o Bolo Raínha mas também outras iguarias regionais com um toque único e muito original.




Entre muitos acenos, abraços de longe e janelas cheias de sorrisos, já no caminho de regresso, juntou-se ao camião o artista plástico Rui Miragaia, autor do presépio que deves ir ver junto à Sé. De dia ou à noite, iluminado, o presépio é uma obra que dá destaque à estrela-guia que dá nome à Serra, que se avista da Guarda, e dá nome ao anjo da cidade. Trata-se de um presépio em ferro, com 7 metros de altura, que a equipa da RFM foi ver iluminado na noite anterior.



Ainda subiu ao camião da RFM Luís Celínio, do Escape Livre, que nos falou, quase a correr, da cápsula do tempo.

Fechámos o programa com uma grande surpresa ao enfermeiro Nuno Lopes que fez anos este domingo e que foi surpreendido ao vivo pelo camião da RFM e por muitos amigos, que assim o aplaudiram e nos ajudaram a prestar homenagem a todos os profissionais de saúde que, principalmente nos últimos meses, têm provado que estamos todos a fazer tudo para que esta pandemia termine o mais depressa possível e com o menor número de pessoas afetadas.

Por isso mesmo, no camião, cumprem-se todas as regras de segurança e de distância entre os que nos visitam.

Mas fica o recado... desta vez somos nós que vamos ter contigo, nesta grande aventura que é a ação RFM sente Portugal, no Natal, com o Minipreço.




28 de novembro - Covilhã - dia 2

No sábado, dia 28 de novembro, a RFM esteve na Covilhã, entre as 10h da manhã e à 1h da tarde.

Chegámos de véspera e ficamos num hotel que nos proporcionou não só uma excelente noite de sono mas também duas refeições que não vamos esquecer tão cedo - o Tryp Covilhã Dona Maria - e havemos de falar do hotel mais tarde...

A manhã de sábado começou na estação de comboios com o Pedro Seixo Rodrigues, um dos fundadores do Wool Festival - o festival mais antigo de arte urbana. Depois de ficármos a saber mais sobre os murais que se espalham pela cidade, acabámos por passar por um dos mais marcantes, da autoria do brasileiro Douglas Pereira, um dos membros do coletivo Bicicleta sem Freio.



Na cidade, que apresentou a candidatura a cidade criativa da UNESCO, recebemos no nosso camião um produtor de ideias, o José Horta, que nos veio falar sobre o convento que existiu na freguesia de Boidobra e onde terão nascido os doces conventuais confeccionados com açúcar vindo da Madeira. José Horta, criador da JOPAMA veio ainda trazer doces como o Bolo Nevão - um bolo que recria a Serra da Estrela - e o Fidalgo da Cherovia. Trouxe ainda o Bombom de queijo da Serra da Estrela que junta chocolate a um dos produtos mais característicos da Covilhã.

Continuamos com a criatividade em destaque no Camião da RFM - Miguel Gigante e Bruno Silva foram os convidados que trouxeram o burel. Miguel Gigante é um dos criadores da New Hand Lab, na antiga fábrica Estrela, Bruno Silva é o arquiteto que desenha os incríveis sapatos da REALIS. Tudo em burel.



Já depois do meio dia, e mesmo em frente à Câmara Municipal subiram para o trenó, onde recebemos os convidados - o professor Francisco Paiva e o presidente da Câmara da Covilhã Vitor Pereira. Ambos falaram da importância da candidatura da Covilhã a cidade criativa da UNESCO e dos pontos mais importantes desta cidade que é a da neve e da lã.



À tarde fomos ver de perto o que é isso da New Hand Lab e ficámos maravilhados com a quantidade de artistas que usam a antiga fábrica de lanifícios. O Paulo Fragoso não resistiu ao Carocha - e ainda perguntou pelas rodas - e a Ana Colaço não queria sair de perto de tantos novelos de lã... Foi de tal modo que o Paulo Fragoso teve de "arrancar à força" a Ana de todas aquelas lãs, de todas aquelas cores...



No final do dia... conseguimos ainda aproveitar a maravilhosa piscina e SPA do Tryp Covilhã Dona Maria, o hotel onde comemos, por exemplo, um creme de castanha com camarão e maçã ma-ra-vi-lho-so...! O melhor mesmo é passares pelo instagram da RFM e descobrires o que andamos a fazer.

Próxima paragem: Guarda, com emissão ao vivo das 10 da manhã à uma da tarde.


É o RFM sente Portugal, no Natal, com o Minipreço, ao teu lado agora e sempre!


27 de novembro - Castelo Branco - dia 1

Esta viagem, RFM sente Portugal no Natal, na verdade, começou logo quando vimos pela primeira vez o camião onde vamos andar nos próximos 10 dias.

O camião RFM sente Portugal no Natal, com o Minipreço, é absolutamente mágico. Quer à noite, quer de dia, não só devido à decoração e às luzes, mas também pela neve que vai espalhando à passagem.

Antes de começarmos o percurso nas Docas Secas em Castelo Branco, a 1ª cidade do RFM Sente Portugal, no Natal, dia 27, fomos visitar o Parque do Barrocal, um espaço que abriu ao público no dia 7 de novembro e que nos faz viajar por cima de pedras com mais de 310 milhões de anos. É lá que podes descobrir entre vários pontos de interesse, o Cogumelo Gigante, vários mirantes, o observatório dos abelharucos e subir ao marco geodésico, como Ana Colaço e o Paulo Fragoso fizeram com a ajuda da Diana Antunes que faz parte da equipa da RFM e regista esta aventura nas redes sociais da RFM.



Depois de um passeio de alguns quilómetros, podemos garantir que foi uma excelente forma de começar um dia que foi bem longo...



À medida que fomos descobrindo o Parque com a Margarida, uma guia excepcional, fomos tendo ideias para falar com os nossos convidados previstos para a tarde. Viver em Castelo Branco é realmente viver no centro, a poucas horas de tudo. A 2 horas de Lisboa, a 3 horas de Madrid, a poucos metros da natureza... mesmo daquela que tem muitos anos e que se parte, como se de uma coisa muito frágil se tratasse.



Subimos ao camião RFM Sente Portugal no Natal, com o Minipreço, um pouco antes das 2h da tarde para darmos início à viagem que nos levou por bairros como o da Mina, o do Ribeiro das Perdizes e o da Carapalha. Assim que andámos o primeiro quilómetro sentimos que a viagem ia ser inesquecível - os sorrisos por detrás das máscaras, os acenos e a quantidade de pessoas que nos acompanharam ao longo de parte do percurso fez-nos sentir que estávamos onde éramos mais necessários - com as pessoas e em segurança. Apanhámos sorrisos e recebemos muito calor humano, numa altura tão difícil como esta. Foi fácil emocionarmo-nos com tanto carinho!




Connosco estiveram, de mãos desinfetadas, com a temperatura corporal medida e com as distâncias de segurança, o presidente da Câmara José Augusto Alves, Ludovico Dias presidente da delegação distrital da AHRESP Associação de hotelaria, restauração e similares de Portugal. O Sérgio Bento da ACICB Associação comercial e empresarial da Beira Baixa e o Cristiano Louro, dake designer que já prometeu fazer uma árvore de Natal comestível com a altura de 4 metros no Natal de 2021. Aliás foi ele o autor da Aldeia Natal que esteve em exposição o ano passado em Castelo Branco.


RFM sente Portugal no Natal com o Minipreço foi a grande aventura. Durante 10 dias percorremos 10 cidades de um país sedento de afetos, de carinho. Um país que está atrás de uma máscara e que não a tira nem quando está sozinho em casa. Um país lindo com gente que sorri ao mais leve aceno. Que aguada por dias em que nos possamos voltar a abraçar e a dar beijos.

A todos os que nos acompanharam pela rádio, que nos acenaram, que chegaram a partilhar a emoção que chegava ao camião, o nosso muito obrigada.

A todos os que tornaram esta aventura possível... venham mais, porque é de sorrisos e de afeto que todos precisamos.

Protejam-se! Havemos de ficar bem.

 

  • Partilha:

Top