Família canadiana viaja pelo mundo antes que 3 dos 4 filhos percam a visão

“MEMÓRIAS VISUAIS” É O QUE OS PAIS QUEREM PROPORCIONAR AOS FILHOS QUE SOFREM DE RETINITE PIGMENTOSA


Edith Lemay e Sebastian Pelletier, casal canadiano do Quebec, têm quatro filhos e ao saberem que três deles sofrem de retinite pigmentosa tomaram uma decisão que estão agora a concretizar e que é notícia em todo o mundo, através das redes sociais.

A retinite pigmentosa é uma doença genética degenerativa rara que leva à perda de visão progressiva, podendo conduzir à cegueira. A doença normalmente é diagnosticada na adolescência.


Tudo começou quando Mia, a filha mais velha, aos três anos demonstrou ter problemas na visão, tendo sido diagnosticada anos mais tarde. Colin e Laurent, agora com 7 e 5 anos, foram diagnosticados em 2019. Apenas Leo, de 9 anos, não tem a doença genética.

Com três dos filhos diagnosticados e sem qualquer tratamento ou cura à vista, Edith e Sebastian avançaram com o projeto de levar os filhos a viajar para ganharem “memórias visuais”, mas em 2020 a pandemia atrasou-lhes os planos.

Sem a certeza da rapidez da doença: "Não há nada que se possa realmente fazer. Não sabemos o quão rápido isto vai acontecer, mas esperamos que eles fiquem completamente cegos na meia-idade", disse Edith em entrevista à CTV News, citada pela Globo, o casal decidiu não perder tempo.


Após o diagnóstico, o casal consultou uma especialista e em entrevista à CTV NEWS, Edith conta como surgiu a ideia: “Ao falar com ela, ela disse que o melhor que se pode fazer é preencher-lhes a memória visual, e ela estava a falar em ver elefantes e girafas em livros. Falámos sobre isso e dissemos: 'Mais vale ir vê-los de verdade, para construir memórias reais e duradouras", disse Lemay.”

Decidiram levá-los a conhecer e a ver o mundo. A viagem deve durar cerca de um ano e os pais têm a intenção de criar memórias visuais nos filhos, antes que a doença lhes retire a visão total. Os pais partilham nas redes sociais as aventuras diárias da família, como na conta de Instagram a que deram o nome de “Plein Leurs Yeux”



Durante esse tempo, a família aproveitou para passear pelo Canadá e em 2022 finalmente partiram de Montreal, sem grandes planos:

"Saímos realmente sem um itinerário. Tínhamos ideias de para onde queríamos ir, mas planeamos à medida que vamos. Talvez com um mês de antecedência", conta Lemay à CNN.

A família já percorreu a Turquia, Mongólia, Tanzânia, Zâmbia, Namíbia e conta só voltar em março, tentando viver o dia-a-dia, focando no presente. Os locais escolhidos vão ao encontro das preferências de cada um e usam como critérios os lugares: "Especialmente grandes e amplos espaços, porque isso é algo que eles vão perder", disse Lemay à CTV News.



O casal conta também à CNN que para além de não haver nada melhor do que viajar para conhecer o mundo, a viagem também ensina a ser-se resiliente e a saber lidar com as frustrações da vida: “Viajar é algo com que se pode aprender. É agradável e divertido, mas também pode ser muito difícil. Pode ser desconfortável. Pode-se estar cansado. Há frustração. Por isso, há muito que se pode aprender com a própria viagem”, diz o casal na mesma entrevista. Com esta viagem, os pais querem preparar os filhos para as adversidades que vão ter de enfrentar ao longo da vida.

A família tornou-se uma inspiração nas redes sociais e os comentários multiplicam-se mostrando admiração pelo casal por parte dos seguidores!


  • Partilha:

Top