"Covídeos" é o documentário de um português com pessoas de todo o mundo

O DOCUMENTÁRIO PRETENDE REUNIR CONTRIBUTOS DE PESSOAS DE TODO O MUNDO PARA MOSTRAR DIFERENTES PERSPETIVAS SOBRE A PANDEMIA

Madalena Costa


O vírus que abalou o mundo obrigou-o a parar. A ele e a todos nós, que vimos projetos, trabalhos, férias e convívios, que sempre demos como certos, adiados.


Durante os meses que todos passámos em casa, muitas questões passaram pela nossa cabeça. São essas interrogações que vão dar origem a um documentário global, que pretende ter o contributo de pessoas de todo o mundo.


O que é o projeto?


Pela mente do português José Manual Abrantes, nasceu o “Covídeos”, um documentário que pretende retratar a experiência da pandemia que todos vivemos, bem como o confinamento, as restrições, e as dúvidas e as incertezas que tanto nos deram a volta à cabeça durante estes meses.



O projeto, que foi anunciado em maio, quer contar com pessoas de todos os países do mundo, tendo já sido feito o apelo. Todos aqueles que queiram dar o seu contributo para este documentário devem gravar um vídeo a responder a questões sobre a forma como viveram a pandemia.


Como podes fazer para participar?


De entre o questionário, que foi elaborado por uma equipa de psicólogos, encontram-se perguntas como “Fomos obrigados a parar, o que passou a pensar que não pensava antes?”, “Sente-se mais pessimista ou mais otimista relativamente ao futuro?” ou “O que é que esta crise pandémica lhe trouxe e o que é que lhe tirou?”, entre várias outras.


Para além das perguntas, o projeto carece ainda da autorização de cada participante para a utilização do vídeo e das respostas enviadas e de uma pequena apresentação.


É através do Facebook que o projeto está a começar a ganhar vida, pelo que têm sido feitos apelos em várias línguas para juntar o máximo número de pessoas, culturas e hábitos diferentes, de forma a tornar este documentário ainda mais rico.


“A ideia é colaborar com um realizador por país de forma a retratar os efeitos da pandemia tendo em conta a forma como (e onde) vive. Cada realizador partilharia esta iniciativa no seu país, para incentivar a que as pessoas enviassem pequenos vídeos gravados em casa ou no local de trabalho. Cada realizador pode usar a sua estética, desde que a ideia central esteja refletida” disse José Manuel Abrantes, numa entrevista ao portal da European Documentary Network.


Qual é o objetivo deste documentário global?


Depois de estudar comunicação e fotografia e de ter trabalhado em agências de publicidade multinacionais, o criador do projeto, José Manuel Abrantes, encontrou a profissão que mais o realiza: produzir filmes e documentários, e, ao que parece, chegou a hora de implementar este seu primeiro grande projeto.


A sua ideia passa por transmitir o documentário em vários canais de televisão, com o objetivo de chegar a todos os cantos do mundo.


Já o dissemos várias vezes, mas nunca é demais: sentimos muito orgulho quando um português é distinguido internacionalmente. Este é mais um desses casos, para além de que este trabalho com assinatura portuguesa vai ajudar-nos a perceber como é que esta pandemia nos abalou a todos de diferentes formas e perspetivas.


  • Partilha:

Top