Paris pensa banir trotinetes elétricas por razões de segurança pública

A CÂMARA MUNICIPAL DE PARIS ADMITE NÃO RENOVAR AS LICENÇAS DAS OPERADORAS DAS TROTINETES ELÉTRICAS


Já te aconteceu estares na rua e tropeçares numa trotinete, ou teres que andar pela estrada porque as trotinetes estão a ocupar o espaço todo? As trotinetes espalhadas pelas várias cidades têm muitas vantagens, mas podem também transformar-se num problema de segurança pública.

Paris é uma das cidades que está a considerar banir as suas 15 mil trotinetes elétricas, devido a questões relacionadas com a segurança pública nos passeios das cidades, de acordo com o Público. No entanto, as operadoras responsáveis pelas trotinetes estão a propor um conjunto de melhorias, com o objetivo de conseguir as licenças renovadas.


A Câmara Municipal de Paris admite não renovar as licenças de três operadoras, a Lime, a Dott e Tier, que expiram em 2023. A decisão final ainda não é certa, mas nas próximas semanas será deliberada por Anne Hidalgo, presidente da câmara.

As vantagens das trotinetes estão a começar a ser ultrapassadas pelos transtornos que causam na cidade. “Em termos de segurança, ambiente e partilha do espaço público, vai ser complicado continuar”, disse o vice-presidente David Belliard (dos Verdes), encarregado da pasta dos transportes em Paris ao Le Parisien, citado pelo Público.


Os números refletem o problema em questão, em França. Em 2021, vinte e quatro pessoas morreram em acidentes relacionados com trotinetes. Um dos acidentes foi em Paris. Este ano, Paris contou com trezentos e trinta e sete acidentes relacionados com trotinetes elétricas e outros veículos do género.

Estas trotinetes elétricas com acesso através do telemóvel chegaram a Paris em 2018. Na altura as queixas foram muitas, sobre a distribuição anárquica e por isso a cidade decidiu ficar apenas com três operadoras. O contrato era de três anos. Na altura a velocidade foi limitada para vinte quilómetros por hora e foram criadas áreas designadas para estacionamento.


Nas próximas semanas, o futuro das trotinetes elétricas será decidido, em Paris.


  • Partilha:

Top