Em Felgueiras, o isolamento social dos mais velhos combate-se com abraços e música

MIGUEL GAMEIRO FOI A BANDA SONORA AO VIVO DESTE MOMENTO DE AFETO E ENCONTRO


Sentimos falta de abraços, de calor humano, de acarinhar e de sermos acarinhados. Esta solidão que, ocasionalmente, se pode abater sobre nós, pode ser sempre combatida através de mensagens, chamadas ou videochamadas. Mas e os que não têm acesso à tecnologia e cuja comunicação se limita àquilo que ouvem na rádio ou veem na televisão? Há idosos que estão fechados em casa há quase um ano e não têm forma de combater a sua solidão.


Sensível a esta realidade, o município de Felgueiras decidiu levar abraços a lares e à casa daqueles que vivem sozinhos.
A realidade não nos permite ter os abraços de outrora, mas isso não impediu a realização desta ação. O município adquiriu uma estrutura de plástico de forma a que estes momentos de ternura sejam feitos em segurança.

Para completar estes momentos, Miguel Gameiro acompanhou, durante esta semana, a iniciativa e foi a banda sonora ao vivo destes abraços. Ou não fosse ele o intérprete do tema “Dá-me um abraço”.



Esta iniciativa começou a 5 de março e só termina quando todas estas pessoas, em casa ou em lares, sentirem o calor de um abraço dos seus familiares.

Ainda que com uma estrutura de plástico pelo meio. Não há valor que pague estes momentos de afeto.


  • Partilha:

Top