“A Peça Que Dá Para o Torto" está de novo em cena

UM ANO DEPOIS, A "PEÇA QUE DÁ PARA O TORTO" VOLTOU AO AUDITÓRIO DOS OCEANOS COM UM NOVO ELENCO


Estreou em Londres há seis anos e já passou por mais de 30 países, arrecadou vários prémios como o Tony para "Melhor Cenografia", o Molière para "Melhor Comédia", o Olivier para "Melhor Nova Comédia", o Broadway World Inglaterra para "Melhor Novo Espectáculo de Teatro" e o WhatsOnStage para "Melhor Nova Comédia".


“A Peça Que Dá Para o Torto” regressou ao palco em 2021, com um novo elenco, um ano após a sua interrupção devido à pandemia.


“A Peça Que Dá Para o Torto” está em cena, no Auditório dos Ocenos.


É um espetáculo que, de certeza, te vai arrancar umas boas gargalhadas!



“A Peça Que Dá Para o Torto” chegou em 2020 a Portugal com a RFM, para esgotar salas e para ganhar o Globo de Ouro em todas as categorias, mas a Covid-19 atirou para 2021 essa oportunidade. Para assistir a este espectáculo, o público deve apresentar-se no teatro preparado com um analgésico e uma garrafa de água, pois há riscos sérios de o espectáculo causar dores... de tanto rir!


“A Peça Que Dá Para o Torto” tem texto de Henry Lewis, Jonathan Sayer, Henry Shields, encenação de Hannah Sharkey, tradução, adaptação de Nuno Markl, encenação residente de Frederico Corado e, no seu regresso, conta com a interpretação de de Afonso Lagarto, Alexandre Carvalho, Brienne Keller, Cristóvão Campos, João Veloso, Madalena Brandão, Miguel Thiré, Rita Silvestre, Telmo Mendes, Telmo Ramalho e Valter Teixeira.


O espetáculo está em cena no Auditório dos Oceanos, no Casino de Lisboa, de 4.ª a sábado, às 20h, e ainda domingos, às 17h. Os preços variam entre os 18€ e 20€, às 4.ª, 5.ª e domingos, e entre os 20€ e 22€, às 6.ª e sábados.


Do Auditório dos Oceanos, “A Peça Que Dá Para o Torto” vai viajar até ao Coliseu Porto Ageas, de 1 a 3 de julho, e terminará a 1 de agosto.


As reações à “Peça Que Dá Para o Torto”:

“Ridiculamente divertida.” (The Times)

Um triunfo técnico.” (Time Out)

“Por momentos pensei que ia hiperventilar.” (Daily Mail)

Rimos até as lágrimas nos escorrerem pela cara.”(Joanna Lumley)


  • Partilha:

Top