Estas são as estratégias improváveis que os restaurantes adotam para abrir portas

AS MEDIDAS DE PREVENÇÃO PARA A COVID-19 TÊM DE SER RESPEITADAS E OS RESTAURANTES ARRANJAM IDEIAS E ESTRATÉGIAS PARA AS COLOCAR EM PRÁTICA

Madalena Costa


São vários os serviços que vão abrir portas após a pandemia da Covid-19 e que reinventam conceitos, ideias e estratégias para voltar a receber clientes respeitando todas as medidas de prevenção.


O restaurante Five Dock Dining, em Sidney, na Austrália, pensou nos clientes que, dadas as circunstâncias, vão passar a almoçar ou a jantar sozinhos. Assim, colocaram a prática a ideia de colocar recortes de pessoas nas mesas para fazer companhia a esses mesmos clientes.



Para além desta nova estratégia, o restaurante vai ainda colocar som de conversas a sair das colunas para preencher o silêncio das mesas que vão estar desocupadas, de acordo com o site “Insider”.


O proprietário do restaurante explicou ainda à mesma publicação que tinha receio de que o espaço parecesse vazio com as restrições impostas pelas autoridades da saúde e é através das ideias já implementas que pretende atrair clientes e proporcionar-lhes uma melhor experiência.


Também nos Estados Unidos, os bares e restaurantes adaptam-se de forma muito original à realidade.


É o caso do bar Fish Tales, em Ocean City, Maryland, que inventou novas “mesas” que prometem manter o distanciamento social recomendado.


Sobre rodas, os clientes têm à volta da cintura uma mesa redonda que está rodeada por uma espécie de pneu, que afasta qualquer um que se queira aproximar.



Apesar de estas duas ideias inovadoras já estarem a ser implementadas, há ainda muitas outras que têm também a ambição de saírem do papel. É o caso de projeto desenhado por um designer francês, que criou grandes viseiras com o objetivo de proteger individualmente as pessoas que vão almoçar ou jantar fora.



O Plex’Eat, o projeto de Christophe Gernigon, oferece a oportunidade aos clientes de almoçar ou jantar tranquilamente sem serem incomodados com a comida alheia e até com o barulho.


“Eu estava preocupado com a restauração. Pensei então num dispositivo que nos permitisse encontrar convívio em torno de uma mesa, mas sem correr riscos “ explicou o designer de interiores, citado pelo canal francês CNews.

Christophe Gernigon começou a pôr as “mãos à obra” quando viu uma poltrona numa loja conceitual na Ásia, pendurada por um sino, que permitia ouvir música em silêncio, e chegou a este novo conceito e até experiência!


Apesar de ainda ser só um projeto, o Plex’Eat pode vir a ser uma solução mais segura para os restaurantes, que respeita as medidas de prevenção contra a Covid-19.

Será que, em Portugal, vamos ver algumas destas ideias implementadas?

  • Partilha:

Top