Navio de Banksy salva 219 migrantes no Mediterrâneo

BANKSY ACUSA AS AUTORIDADES EUROPEIAS DE IGNORAREM OS PEDIDOS DE SOCORRO DAS EMBARCAÇÕES QUE ESTÃO NO MEDITERRÂNEO A SALVAR MIGRANTES

Jéssica Santos


Cor de rosa, decorado com um graffiti de Banksy, e batizado de “Louise Michel”, em homenagem a uma anarquista francesa do século XIX. É assim o navio financiado pelo artista britânico que resgatou 219 migrantes no Mediterrâneo.


Esta sexta-feira, a tripulação emitiu um pedido de socorro depois de ter atingido a sua capacidade máxima . A ajuda só veio dois dias depois. Agora, a tripulação de ativistas europeus e Banksy pedem aos Estados membros da União Europeia para abrirem os seus portos aos migrantes, porque “a luta ainda não acabou”, escrevem no Twitter.



Banksy acusa as autoridades europeias de ignorarem os pedidos de ajuda das várias embarcações que estão no Mediterrâneo a salvar vidas. Isto porque a sua tripulação, quando estava em apuros, contactou, sem sucesso, várias agências de resgate europeias na Alemanha, Malta e Itália.


Como a maioria das pessoas que fazem sucesso no mundo da arte, comprei um iate para fazer um cruzeiro no Mediterrâneo. É um navio da marinha francesa que convertemos em um barco salva-vidas porque as autoridades da UE ignoram deliberadamente os pedidos de socorro de não europeus” escreveu Banksy num vídeo publicado no Instagram.


  • Partilha:

Top