Vazio e em silêncio, Sambódromo do Rio de Janeiro homenageia vítimas da Covid-19

ACENDEM-SE AS LUZES DO SAMBÓDROMO DO RIO DE JANEIRO PARA HOMENAGEAR AS VÍTIMAS DA COVID-19 E AS ESCOLAS DE SAMBA BRASILEIRAS

Madalena Costa


A festa, a música, a dança, a animação e as máscaras não vão ser vividas da mesma forma, este ano, no Brasil, tal como no resto do Mundo.


Milhões de brasileiros estariam já a festejar o Carnaval, no Sambódromo do Rio de Janeiro, mas a pandemia de Covid-19 adiou os festejos.


À semelhança do que aconteceu em Torres Vedras, que homenageou os profissionais da linha da frente, a Prefeitura do Rio de Janeiro não baixou os braços e decidiu que esta seria a altura ideal para homenagear as vítimas desta pandemia.


Assim, no sambódromo, onde as várias escolas de sambas brasileiras iriam desfilar, está a acontecer uma bonita homenagem para assinalar a data que não vai ser celebrada como se esperava.


Vazio e em silêncio, o Sambódromo do Rio de Janeiro é iluminado todas as noites até à meia-noite com as cores das escolas de samba que por lá iriam desfilar, homenageando assim os protagonistas do Carnaval e as vítimas da Covid-19.



O Carnaval, este ano, terá de ser celebrado em casa, mas fica a promessa, do Prefeito do Rio de Janeiro, que o do próximo ano será "o maior da História do Mundo".


  • Partilha:

Top