Demi Lovato admite que sofreu três AVC e um ataque cardíaco

A OVERDOSE QUE LEVOU DEMI LOVATO PARA O HOSPITAL TEVE UM INEVITÁVEL E ENORME IMPACTO NA SUA VIDA E NA SUA SAÚDE

Madalena Costa


A vida e carreira de Demi Lovato nem sempre foi fácil. Houve altos e baixos, grandes desafios e muitas lutas para combater. São esses momentos mais negros da sua carreira que a própria artista conta num novo documentário, intitulado “Dancing with the Devil”.


Em 2018, a imprensa internacional deu conta de que Demi Lovato tinha sofrido de uma overdose e que estava hospitalizada. Foi aí que muitos fãs e admiradores temeram pelo estado de saúde da artista, que, no documentário, afirma que poderia ter morrido se não tivesse sido assistida a tempo.


Uma das confissões de Demi Lovato, neste novo projeto, surpreendeu os seus fãs e até mesmo aqueles que não acompanham a sua carreira. A artista, que deu os primeiros passos da sua carreira na Disney, revelou que teve três acidentes vasculares cerebrais (AVC) e um ataque cardíaco, após essa overdose.



Esta não é a primeira vez que Demi Lovato fala abertamente sobre a sua dependência de drogas e álcool. No entanto, aquilo que a levou a abrir novamente o livro da sua vida foram as pressões que a levaram a consumir novamente drogas, que, consequentemente, resultaram numa overdose.


Nesse mesmo documentário “Dancing with the Devil”, Demi Lovato contou ainda que a overdose lhe deixou marcas para a vida, que, para além de “lesões cerebrais”, não pode conduzir porque ficou com a visão muito afetada.


Apesar do grave problema de saúde que viveu, Demi Lovato admite que está grata por ter tido mais uma oportunidade para fazer aquilo de que mais gosta: a música.


Diz-se que depois da tempestade, vem a bonança, e é isso que está muito presente no documentário, que estreia dia 23 de março, no Youtube.


  • Partilha:

Artigos Recomendados
Top